quinta-feira, 6 de fevereiro de 2014

FERNANDA MACHADO E GISELLE ITIÉ ESTÃO CASADAS. E MAIS UMA "REAL HOUSEWIVE" FICOU SOLTEIRA


O "mercado" se fecha e duas atrizes anunciaram que agora são mulheres casadas a se dedicarem aos respectivos maridos. Foi no último fim de semana mas a divulgação só se deu nos últimos dois dias.

No sábado, a atriz Giselle Itié se casou com o ator Emílio Dantas, que interpreta o cantor Cazuza numa peça de teatro. O casamento aconteceu em uma cerimônia íntima numa praia em Parati, no Sul fluminense.

Já no domingo, Fernanda Machado, que havia encerrado seus trabalhos para a novela Amor à Vida (Rede Globo), terminada na semana passada, se casou com o cozinheiro norte-americano Robert Riskin, na terra natal da atriz, a cidade paranaense de Maringá. Depois ela foi passar a lua-de-mel nos EUA.

Enquanto isso, depois de uma pequena leva de atrizes neo-solteiras, a mesmice voltou com as notícias de separações reduzidas à franquia The Real Housewives, o que faz muita gente perguntar que sentido tem a palavra wive ("esposa") para o riélite.

Desta vez foi a competidora da etapa Nova York do programa, Ramona Singer, de 57 anos, que não é cantora e nem parece ser fã dos Ramones, mas uma joalheira e estilista. Ela se separou do marido Mario Singer diante de rumores de traição do marido.

A exemplo de outra "housewive (?!)", Adrienne Maloof, Ramona - que no entanto é mais bonita que Adrienne, e parece mais nova que esta embora seja mais velha em idade - já começa a "monopolizar" as notícias mais recentes de separações, prometendo um "congelamento" de dois meses nas notícias sobre novas solteiras famosas (ou, neste caso, sub-famosas).

FUNQUEIRAS PSEUDO-SOLTEIRAS - Enquanto isso, fora do espectro midiático, muitas pessoas que, pelas ruas, fazem críticas ao "funk carioca" começam a desconfiar do lero-lero que três funqueiras, duas "mulheres-frutas" (apesar de uma usar "nome de carne") e uma cantora-ativista, passarem uma falsa imagem de solteiras.

Rapazes e moças ficam reclamando fora da Internet de que tais funqueiras insistam até na imagem de "encalhadas", quando escondem o jogo diante de relações com namorados e maridos. Uma mulher-fruta já teve que assumir que tem um namorado. Já a tal mulher-fruta com "nome de carne" trocava juras de amor eterno com o marido e, de repente, ficou "solteira". Orientação de seu empresário?

A funqueira-ativista, também simpatizante da causa LGBT, também comete atitudes muito estranhas que dão fortes indícios de que ela é uma mulher muito bem casada. Por exemplo, ela se recuperou duas vezes de uma dengue com uma rapidez muito esquisita para a doença.

A dengue teria sido na verdade uma "escapada" para a funqueira, que jura de pés juntos que "está solteiríssima", ver o marido, pai de seu filho, que mora em algum lugar ignorado. O marido teria sido também o beneficiário de uma moto importada que a funqueira havia ganhado depois de uma apresentação em que foi agarrada por um "fã". Maneira de aliviar os ciúmes do maridão?

Essa nem Léo Dias, Fabíola Reipert ou a coluna Retratos da Vida querem investigar. Para eles, interessa é falar dos "micos" de atores de novela ou algumas sub-celebridades mais atrevidas. Se fosse uma atriz da Globo que inventa dengue para passar um fim-de-semana ou feriadão com o marido, eles noticiam e botam na Internet. Mas como é uma funqueira em processo de ascensão na mídia, reina o silêncio.

Nenhum comentário: