terça-feira, 7 de janeiro de 2014

UMA SOLTEIRA E MUITAS CASADAS NESTE COMEÇO DE ANO


O começo deste ano começou com suas novas casadonas: Kaley Cuoco e Lacey Chabert, sendo esta última de forma misteriosa, sem que se saiba quem é realmente o marido dela.

Depois, veio o refresco. A estonteante Emma Watson voltou a ficar solteira, dando até uma grande alegria, tamanha a relevância que a atriz consagrada pela franquia Harry Potter tem como mulher e como personalidade.

Mas depois vem a notícia de que Alexa Vega se casou novamente. É o segundo casamento da atriz, que se junta à atriz de The Big Bang Theory e da ex-estrela de O Quinteto (Party of Five) no time das casadonas.

Descontando as muitas celebridades que engatam namoros ou noivados, e outras que se casaram antes de 2014 - sobretudo com Jessica Alba e Natalie Portman felizes com seus maridos - , o ano parece ser de "mercado" fechado, talvez com umas poucas solteiras de qualidade.

O grande consolo é que, entre as chamadas "boazudas", o "mercado" parece se fechar, e se antes havia muita "popozuda" posando de "encalhada", várias delas hoje já assumem novas relações ou arrumam o jeito para admitir relações há muito tempo escondidas.

Há, como muito se sabe, duas funqueiras, famosas pelos corpos siliconados, que passam uma falsa imagem de "solteiras" e que, na verdade, são duas senhoras casadas. A qualquer momento pode vazar tais informações, não se sabe de que forma, já que pelo menos uma delas, tida como "ativista", é protegida da imprensa popularesca. E não espere um pio desses vir de Fabíola Reipert e Léo Dias, a não ser que eles "remem" contra a maré.

Mas o "efeito Scheila Carvalho" - que escondeu os primeiros cinco anos de casada para manter a relação na privacidade e não afetar a imagem "sensual" que trabalhava nos seus tempos de dançarina do É O Tchan - se repete com as duas funqueiras, que "juram de pés juntos" que estão "separadas de seus maridos" e "estão até encalhadas".

É o mesmo papo que Scheila havia feito dez anos atrás. Mas hoje, os tempos até são outros e a blogosfera já questiona a "solidão" contratual dessas musas "calipígias" que se deram mal passando a contraditória e irreal imagem de "desejadas e encalhadas".

Em tempos de crise do Pânico na TV, do Big Brother Brasil, do UFC (sobretudo após o acidente com Anderson Silva), do "funk carioca" e da axé-music, que forneceu tantas sub-celebridades de corpos "avantajados", pelo menos várias dessas "musas", com a reputação em crise, terão que retirar do ostracismo e do semi-anonimato seus namorados e maridos.

Aí não haverá desculpa para a funqueirona "ativista" dar desculpas do porquê de não usar sua moto importada ou explicar por que se recupera tão facilmente da dengue de forma a manter sua agenda de apresentações praticamente intata. Ela, que mostra até filho adolescente para a mídia, um dia terá que mostrar seu maridão e admitir que os dois continuam muito bem juntos.

Pelo menos isso será um consolo para o "mercado" tão fechado. Se a maioria das melhores musas está comprometida, pelo menos as musas vulgares não estão tão "livres, leves e soltas" como se alardeia muito por aí.

Nenhum comentário: