sexta-feira, 20 de dezembro de 2013

CHARLES MANSON E MARK CHAPMAN ESTARIAM MORTOS HÁ TEMPOS, SE ESTIVESSEM FORA DA PRISÃO

AS VÍTIMAS

Dois dos mais famosos assassinos do mundo estariam há muito tempo mortos, se vigorassem nos EUA as leis de liberdade condicional como as aplicadas no Brasil. Se Charles Manson, que matou a atriz Sharon Tate em 1969, e Mark Chapman, que matou, em 1980, o ex-beatle John Lennon, já tivessem deixado as prisões na década de 80, há muito estariam falecidos.

A prisão perpétua preservou eles, como um freezer que preservou alimentos do perecimento que teriam sob a temperatura ambiente. As razões às quais Manson e Chapman teriam morrido se estivessem soltos se devem a fatores bastante prováveis para seus tipos.

Manson, que havia sido um tipo "rebelde sem causa", reacionário, que consumia drogas, álcool e nicotina feito um hippie fracassado, teria falecido, no máximo, até 2005, já que seu tipo não viveria mais do que 71 anos de idade.

Essa constatação nada tem de ofensiva. Independente do caráter que tenha sido Charles Manson, o "espírito do tempo" em que ele viveu envolvia um uso frenético de drogas e um descuido sério com a saúde, que fez, de grandes roqueiros a intérpretes menores de disco music falecerem entre os 45 e os 71 anos.

Se Charles Manson tivesse sido condenado à liberdade condicional nos anos 70, havia a probabilidade dele ter falecido por volta de 67 anos de idade, provavelmente por algum tipo de câncer ou mesmo por enfarte. Talvez ele também não chegasse a viver 60 anos de idade, morrendo pouco antes.

CHAPMAN TERIA SIDO ASSASSINADO

É até arriscada a decisão de Mark Chapman, que baleou mortalmente o ex-beatle em dezembro de 1980, em Nova York, de pedir a liberdade condicional, conforme vários esforços feitos por seus advogados nos últimos anos.

Isso porque Chapman deveria se considerar sortudo por estar preso, uma vez que, para uma figura do carisma de John Lennon, a liberdade condicional muito provavelmente se tornaria insegura para a vida do assassino de Lennon.

Se Chapman tivesse sido solto, digamos, em 1983, ele provavelmente teria morrido assassinado num espaço entre dois meses a cinco anos depois de sair da prisão. Um fã dos Beatles estaria acompanhando os passos de Chapman e teria alvejado ele da mesma forma que este alvejou Lennon.

Portanto, se Chapman tivesse sido solto em 1983, ele já teria sido morto, no máximo, até o final da década de 1980, baseado na mística que os Beatles possuem entre os fãs.

MANSON SÓ TERÁ CINCO ANOS DE VIDA PELA FRENTE

Charles Manson escapou da pena de morte em 1971 e foi condenado à prisão perpétua. Ele está com 79 anos e recebeu até pedido de casamento de uma jovem. Mas, a julgar pelo seu perfil e pelo contexto em que viveu, mesmo sua longevidade já se encontra no final da linha.

Afinal, o assassino da atriz Sharon Tate e músico frustrado tem condições para viver, no máximo, até os 84 anos, pelas condições de saúde física e psicológica - devido às pressões emocionais sofridas por causa do crime que cometeu - , e não mais além disso, podendo falecer até mesmo antes desse prazo.

Nenhum comentário: