quarta-feira, 27 de novembro de 2013

CANTOR DE "STEPPIN' OUT" JÁ FEZ SOM TIPO GREEN DAY


Grande burrada das rádios de pop adulto no Brasil. Quem escuta essas rádios FM deve imaginar que o cantor Joe Jackson, do sucesso "Steppin' Out", não passa de um inexpressivo one hit wonder (ou seja, cantores conhecidos por uma música só) e por isso de baixíssima reputação e conceito.

Chega a ser risível, porque Joe Jackson chega a ser tratado como alguém mais insignificante que os Haddaway, Glen Medeiros, Gregory Abbott e Brian McKnight que estão em "alta rotação" nessas rádios de "boa música". No entanto, quem é melhor informado sabe que Joe é um artista bem superior e cujo valor vai muito além de "Steppin' Out", seu sucesso de 1982.

Em atividade até hoje, Joe Jackson - que carrega o fardo de ser homônimo e ter menos visibilidade que o pai de Michael Jackson - é um cantor, compositor e multi-instrumentista inglês, que nos anos 80 também foi bastante tocado na rádio de rock Fluminense FM, de Niterói.

A Flu FM tocava "Steppin' Out", mas com muito menos frequência. Ela tocava mais o sucesso jazzístico "You Can't Get What You Want", além de tocar também a música de Suzanne Vega, "Left of Center" (da trilha do filme Pretty in Pink), que conta com a participação dele no piano, entre outras canções com sua participação.

Mas o mais curioso é quando a rádio tocava a fase mais rock - de tendência new wave e quase punk - de Joe Jackson, anterior a "Steppin' Out", com músicas tipo "I'm a Man" e "Sunday Papers", lançadas entre o fim dos anos 70 e o começo dos anos 80.

Aí o cara que só ouvia rádios FM "adultas" - que o amigo Marcelo Delfino oportunamente define como "gagá contemporâneo" - surpreende ao ouvir essa fase roqueira de Joe Jackson, que lembra bastante as músicas que o cara já ouvia em bandas um pouco mais recentes como o Green Day.

Nessa época Joe Jackson gravava desde o rock vigoroso ao gosto dos skatistas - a expressão skateboard (como a prática de skate é conhecida em inglês, já que "skate", nesse idioma, corresponde a patinação) é citada em "I'm a Man" - até mesmo reggae. E quem estivesse sintonizado nos 94,9 mhz nos anos 80 podia em algum momento ouvir uma música desta fase.

Depois, Joe Jackson passou a fazer um som mais para o pop eletrônico, como em "Steppin' Out", e em seguida requintou sua música para o jazz, incluindo influências do jive de Cab Calloway, e para a música erudita mesclada com elementos pop. Até hoje em atividade, Joe Jackson é ignorado pelas emissoras de rádio que pensam que ele fez só "Steppin' Out".

Quanta desinformação. Depois ficam dizendo que o FM brasileiro está em alta.

Nenhum comentário: