sábado, 19 de outubro de 2013

"DO YOU WANNA DANCE" NÃO FOI UM HIT DE JOHNNY RIVERS

BEACH BOYS GRAVARAM "DO YOU WANNA DANCE" ANTES DE JOHNNY RIVERS

O Brasil provinciano ainda enche a bola de nomes pouco representativos, só porque eles tiveram mercado mais forte aqui do que nos EUA. E, entre tantas coisas que acontecem no chamado "pop adulto", tão risíveis quanto o de qualquer popinho adolescente, há uma que se relaciona à famosa canção "Do You Wanna Dance?".

A música é conhecida pelos brasileiros pela gravação do cantor Johnny Rivers, um ídolo superestimado no país, mas que na verdade corresponde a uma segunda e ainda menos expressiva geração de ídolos comportadinhos dos EUA, cuja primeira geração foi representada por Pat Boone e Bobby Darin.

Só que a gravação de Johnny Rivers, que está no imaginário saudosista de muitos brasileiros - o mesmo imaginário que, por exemplo, vê a disco music como "coisa do outro mundo" (quanto provincianismo de ver as coisas de fora como preciosidades que, na verdade, nem de longe são) - , nem sequer é de autoria do (aqui) famoso cantor, e nem sua gravação é a mais significativa.

"Do You Wanna Dance?", na verdade, é uma canção composta pelo cantor de soul music Bobby Freeman, o primeiro a gravá-la em 1958. A música foi coverizada primeiro pelo grupo inglês Cliff Richard & The Shadows (na verdade a união do cantor com o grupo instrumental mais populares do Reino Unido na pré-Beatlemania), em 1962.

Mas o maior sucesso se deu com os Beach Boys, que gravaram a canção em 1965, um ano antes da versão de Johnny Rivers que só marcou mesmo os provincianos brasileiros. A dos Beach Boys é a mais famosa lá fora, e muitos até imaginam que sua versão é a "definitiva", embora, evidentemente, a de Bobby Freeman (que está vivo e ativo até hoje) mereça muito crédito.

Nos anos 70, os Ramones gravaram a música no álbum Rocket to Russia, de 1977, o mesmo disco de "I Don't Care" (cujo acorde influenciou "Que País é Esse?" da Legião Urbana). Entre outras regravações, inclui de Raimundos a Neil Young, e até mesmo John Lennon a gravou em sua carreira solo.

Portanto, o provincianismo daqueles que acham que hit-parade é coisa de outro mundo impede que se conheça melhor os históricos de certas canções, principalmente em versão de nomes que só ganham importância no Brasil, como o crooner comportadinho Johnny Rivers.

Nenhum comentário: