quinta-feira, 17 de outubro de 2013

AMS PODERÃO MIGRAR PARA O FM: MAS DIAL FICARÁ CONGESTIONADO E AUDIÊNCIA VAI PIORAR


O Governo Federal vai autorizar em breve a migração do rádio AM para o rádio FM, já que não existe tecnologia de telefones celulares que sintonize a Amplitude Modulada.

Oficialmente, diz-se que a mudança irá aquecer o setor e que haverá aumento significativo de audiência. Mas, a julgar pela realidade que acontece nas ruas, diferente do que festeja o corporativismo da classe radiófila, a situação não representará a tão sonhada melhoria.

Pelo contrário, o rádio FM ficará congestionado, e se antes a segmentação era um sonho distante - uma boa ideia dos anos 80 que foi empastelada nos anos 90 e esquartejada depois - , ela hoje ficará morta, já que rádios sem perfil definido prevalecerão na sintonia do dial.

O que vai haver também é a pulverização da já problemática - e não assumida - situação do rádio FM, em que emissoras na verdade possuem apenas de 1/6 a 1/40 avos da audiência oficialmente atribuída pelos institutos de pesquisa.

Com isso, a audiência já existente não aumentará nem reduzirá (ou tende mais para essa segunda opção), se espalhando para as novas emissoras existentes.

Com isso, o rádio FM brasileiro vai virar o "futebol do DJ esclerosado", em que o jabaculê cada vez mais será menos musical, garantindo lucros exorbitantes para políticos, dirigentes esportivos e seitas religiosas.

Enquanto isso, o corporativismo radiofônico comemorará uma audiência gigantesca que não haverá e o mercado publicitário sentirá na pele a pouca rentabilidade que terá com a Frequência Modulada, anunciando seus produtos a pouca gente.

Nenhum comentário: