sexta-feira, 6 de setembro de 2013

NOVA ONDA DE MULHERES COMPROMETIDAS


Scarlett Johansson noiva de um jornalista francês. Kate Bosworth se casou. Zoe Saldaña com rumores de casamento. Piper Perabo está noiva de um ator e cineasta. Jeanette McCurdy namorando astro do basquete. Ariana Grande namorando um jovem cantor. Até Dakota Fanning aparece com namorado.

E Jessica Alba, Hilary Duff, Kate Beckinsale, Natalie Portman, Salma Hayek e outras mostrando seus maridos em sua rotina tranquila. Além disso, há ainda o impacto dos casamentos da jornalista inglesa Isha Sesay, da CNN, e das atrizes Kerry Washington e Rosanna Arquette (esta com um banqueiro sisudo).

De repente, no exterior, houve a onda de mulheres famosas comprometidas, talvez numa tendência um pouco tardia em relação a outros anos. Isso porque, geralmente, as mulheres famosas se tornam mais comprometidas em junho e julho, mas a coisa se deu entre os últimos dias de agosto e o começo deste mês.

Mas a coisa veio bem constante. Por que será? O que se sabe é que não há mulheres diferenciadas para todo mundo. Talvez na Europa haja, ou em alguns países da Ásia e África. Mas nos EUA e no Brasil, principalmente este, mulher diferenciada, aquela que é muito mais do que um corpo bonito e uma índole "simpática", virou praticamente artigo de luxo.

Solteiras há, e até que melhorou um pouquinho. No momento, ver mulheres como Deborah Secco e Eva Longoria soltas no "mercado" é gratificante, além de jornalistas de TV que parecem redescobrir a vida de solteiras depois de se desiludirem com casamentos com sisudos empresários e profissionais liberais.

E, em contrapartida, aumentou o número de mulheres associadas ao cenário vulgar do popularesco que estão comprometidas. As ex-integrantes do Big Brother Brasil já começam a se acostumar em se relacionar com homens de seus meios e passam a se casar com eles. As dançarinas de "pagodão" também já se comprometem mais, com namoros e casamentos.

E até mesmo as "falsas solteiras" do "funk" dão fortes indícios de que possuem namorados e maridos, embora nunca abram o jogo a respeito. Mas, se elas não assumem que estão namorando ou estão casadas, também não conseguem desmentir e há até caso de funqueiras inventando dengue para visitar seus maridos em suas casas, já que a suposta doença "desaparece" de uma hora para outra.

Mas o mundo não dá saltos grandes e ainda há muita, muita mulher diferenciada comprometida. E, entre as estrangeiras, ocorre o estranho fenômeno da sub-celebridade Adrienne Maloof, do "riélite" Real Housewives (que de "wives" - "esposas", em inglês - parece só ter o nome) cujo divórcio de seu marido Paul Nassif foi badalado além da conta.

Além do divórcio ter dominado durante mais de um mês a palavra-chave "husband split", agora é a vez do portal Who Dated Who "empacar" nessa notícia, na sua coluna de divórcios. É bastante estranho isso, parecendo que a mídia de celebridades tenha gostado de ver Adrienne Maloof novamente solteira.

Adrienne Maloof, no entanto, não é aquela festa. Não é feia, mas tem o rosto "esculpido" com botox. Ela tem 52 anos e tem aquela superficialidade de mulher rica combinada com a outra superficialidade de estrela de reality show, uma sub-atração que contaminou a televisão mundial nos últimos anos.

Se comparar Adrienne Maloof com, por exemplo, Rosanna Arquette, a decepção é inevitável. É só comparar o Internet Movie Data Base (http://www.imdb.com) e comparar as atividades das duas. Quanta diferença há!!

Rosanna é uma atriz experiente, com mais de 30 anos de carreira, e fez filmes de todo tipo, desde filmes de ação até produções independentes, passando por comédias comerciais. Além disso, é também cineasta e uma mulher conhecida por sua beleza sensualmente graciosa e sua inteligência.

E Adrienne Maloof? As únicas atividades que ela fez estão relacionadas ao único papel que ela fez em Real Housewives, o de ela mesma. Será até exigir demais que ela seja cineasta, ou faça trabalhos mais substanciais como atriz, ou dê entrevistas que não sejam apenas de luxo, compras e outras banalidades.

E há também as "boazudas" do momento, as ring girls que só ficam segurando plaquetas ou "conduzindo" as plateias nos eventos de UFC. No exterior, a principal estrela é Arianne Celeste, que a mídia das sub-celebridades quer empurrar goela abaixo para o público nerd autêntico (aquele que não tem a ver com "cervejão-ão-ão", "se beber não case" e outros SPOHRros), que foge de moças do tipo.

É verão no Primeiro Mundo e inverno no Brasil. Mas o clima parece frio diante de tais notícias. Enquanto isso, os brasileiros descobrem que o marido da estonteante Ticiana Villas-Boas, jornalista da TV Bandeirantes, é dono da empresa de carne bovina Friboi. Oh, dia, oh, céus...

Nenhum comentário: