domingo, 2 de junho de 2013

LOJAS AMERICANAS DEIXOU DE FUNCIONAR POR CAUSA DE QUEDA DE ENERGIA


No último dia 24, uma sobrecarga na energia elétrica causou uma queda de manhã, fazendo com que a filial das Lojas Americanas em Santa Rosa, Niterói, ficasse fechada durante a manhã, por conta da falta de eletricidade, embora a queda não tenha atingido todo o entorno de Santa Rosa e do Jardim Icaraí.

A queda é apenas uma das consequências da falta de trabalho preventivo da empresa Ampla, que fornece o serviço de energia elétrica em Niterói, sobretudo quando a cidade substitui, de forma acelerada, pequenas casas antigas por grandes edifícios, sem que seja feita uma adaptação da rede de energia elétrica, diante do potencial e drástico acréscimo de consumidores.

O mesmo ocorre com o serviço de água, feito pela Águas de Niterói, que também não realiza trabalhos preventivos para receber uma nova (e muitíssimo maior) demanda. Meses atrás, Niterói sofreu com o racionamento de água e carros pipa tiveram que circular pela cidade fornecendo água para os prédios e casas, e mesmo assim depois de tantos transtornos causados pela falta de água.

Niterói, uma cidade que havia tido maior importância e melhor qualidade de vida - por incrível que pareça, bem antes de receber o discutível título de "melhor IDH" nos anos 90 - , quando era capital do Estado do Rio de Janeiro, hoje tornou-se o inferno astral da Logística.

Os supermercados não suprem produtos com agilidade, os serviços de água e energia elétrica não atendem à grande demanda e Niterói, com uma estrutura urbana caótica que transformou vários bairros como Viradouro, Sapê, Maceió e Cantagalo em verdadeiros subúrbios, é reduzida politicamente a uma reles cidade-dormitório a alimentar as granas dos políticos e empresários da cidade vizinha, o Rio de Janeiro.

Niterói está mais violenta, mais caótica, lembrando a Niterói dos anos 70 dos piores governantes. Poderia ser uma pequena cidade cosmopolita, mas Niterói naufragou num provincianismo atroz. Portanto, nada do "melhor IDH" atribuído à cidade, já que a realidade não condiz com o título oficialmente dado a Niterói.

Ver que uma loja chega a fechar suas portas porque não tem energia elétrica - imagine como ficarão os restaurantes com as quedas de energia, sem poderem preparar o almoço durante a manhã, sobretudo com a perda de produtos apodrecidos pela falta de refrigeração? - e ver que os serviços não se agilizam e só agem quando pressionados, é algo bastante vergonhoso.

Enquanto isso, não há reforma dos Supermercados Extra na Av. Sete de Setembro. O supermercado continua velho e com o risco de sofrer mais um banho de esgoto por conta da falta de qualquer reforma ou melhoria nas suas instalações, incluindo saneamento e tudo o mais.

Nenhum comentário: