segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013

BRASILEIROS DEVERIAM SAIR MAIS À RUA NO COMEÇO DA NOITE


O horário de verão acabou no fim-de-semana passado, e a medida, controversa, é adotada pelo governo para reduzir drasticamente o consumo de energia, na medida em que as noites começam ainda sob o céu claro, que no Sul do país chega a durar até 21 horas.

Alguns lugares não adotaram o horário de verão, como a Bahia, por achar que não há grande vantagem na alteração de hora. Tudo bem. Mas existe um meio muito mais eficaz para a economia de energia elétrica e, quem sabe, para a redução da insegurança nas ruas.

Neste sentido, as tardes poderiam ser prolongadas, socialmente falando, mesmo quando já começa a haver o escuro da noite. As pessoas poderiam aproveirar o horário das 18 às 21 horas para caminharem. Seria melhor não ser um deslocamento frequente dos lares para lojas ou boates ou restaurantes, mas o fato de pessoas saírem de casa para ficarem nas ruas, conversando ou curtindo o ambiente.

Por incrível que pareça, nos bairros populares e nos subúrbios em geral, isso acontece muito. São pessoas que saem de suas casas para ficarem nas ruas, conversando com vizinhos ou amigos, o que torna o retorno das pessoas a esses bairros menos inseguro.

Seria até um estímulo ao convívio social convidar pessoas que costumam ficar em casa para irem à rua. Ou então criar um hábito que estimule pessoas solitárias a fazerem o mesmo. Isso faria uma maior diferença e impediria que certos bairros sejam condenados ao "ermo" já no começo das 18 horas.

Os adultos mais abastados, que possuem maior problema com o lazer - a sobrecarga profissional os impede de pensar em algum meio real de diversão - , preferem ficar isolados em casa nas suas rotinas de ver a televisão e o gasto de energia sem muita necessidade. É ver o noticiário de sempre, as mesmas notícias, para alimentar as conversas pedantes com os amigos no próximo fim de semana.

Que mal tem, por exemplo, encher a orla marítima de gente? Até nas tardes de sábado, há mais gente isolada no alcoolismo dos bares do que nos calçadões da praia? A caminhada da orla seria mais saudável, seria um aprendizado ao contato com a natureza, e com mais gente na orla marítima os poucos transeuntes que fazem cursos noturnos não precisam andar com medo por certas ruas.

Por isso, seria muito melhor que se estimulassem, mesmo depois do horário de verão, que pessoas prolonguem suas tardes no começo da noite. No próximo verão de Salvador, por exemplo, espera-se que se veja mais gente pela orla, altas caminhadas às 20 horas no Jardim de Alah e até no Aeroclube. Com muito mais gente nas ruas, pode ser que a maioria dos assaltantes e estupradores ficaria intimidada.

Portanto, comecem a noite desejando uma BOA TARDE.

Nenhum comentário: