quinta-feira, 3 de janeiro de 2013

NO PAÍS DA 89 FM, BEAVIS E BUTT-HEAD FORAM PROMOVIDOS A "GURUS MUSICAIS"


O Brasil é um país esquisito, que assimila as coisas de fora de forma estranha, confundindo má compreensão com originalidade. E de vez em quando a incompreensão cria situações hilárias, na medida em que distorcem as coisas para um exagero peculiar.

Deturpamos de doutrinas filosóficas até tendências radiofônicas, e no país que glorificou as deturpações do radialismo rock feitas pela 89 FM, uma mera paródia de jovens delinquentes feita para a TV norte-americana foi promovida pela crítica brasileira a um serviço de "consultoria cultural" dos mais sérios.

Nos anos 90, houve o seriado Beavis and Butt-Head, da MTV matriz, que também foi exibido por aqui. Foi criado por Mike Judge como uma sátira a jovens delinquentes dos EUA. Era uma sátira feita sem levar muito a sério, eram apenas dois jovens grosseiros que gostavam de tudo que era rock pesado (podia ser poser metal), eram sexistas e faziam muitas baixarias.

Era um daqueles seriados feitos como crítica social e expressão humorística, à maneira do que depois se fez com South Park. Beavis, o loiro, e Butt-Head, o moreno, também "avaliavam" videoclipes diversos, reprovando aqueles que não agradassem à dupla, identificada apenas à presença de mulheres "gostosas" e sonoridades pesadas.

Mas, de repente, quando o seriado foi transmitido no Brasil, a dupla foi promovida pela crítica musical a pretensos "gurus musicais". De repente, tudo o que Beavis e Butt-Head diziam era "lei", se eles aprovavam uma banda de "metal farofa", significava que essa banda "valia a pena".

Muitas injustiças foram cometidas ao se levar a sério demais a brincadeira feita por Mike Judge. Ele não teve esse propósito, ele apenas fazia uma visão humorística da juventude dos EUA, e de repente o Brasil entendeu errado e viu nos dois pestinhas uma "respeitável dupla de consultores musicais".

Assim, uma banda maravilhosa como Smiths e seu excelente talento musical - só a guitarra de Johnny Marr e suas composições melódicas já garantem a respeitabilidade do grupo - era vista como "lixo", enquanto bostas como Mötley Crüe eram elevadas a "acima" de qualquer grande coisa.

É certo que até o mercado de rock pesado nos EUA decaiu muito, quando passou a adotar o "metal farofa" como um filho bastardo, fazendo com que os jovens de memória curta tivessem uma ideia errada do que é rock clássico. Coitados, nunca ouvirem Thin Lizzy, MC-5 nem sequer o "lado B" do Led Zeppelin e acham que "rock clássico" é Guns N'Roses e Mötley Crüe. É pior do que chamar urubu de "meu louro".

Isso mostra o quanto a mídia brasileira distorce as coisas. E agora a patota "alfabetizada" culturalmente por Xuxa Meneghel e Gugu Liberato acha que a 89 FM é "verdadeira rádio rock". Nem em sonhos! Se empolgam demais com um mero "vitrolão roqueiro" que andam falando muita bobagem.

E de tantas bobagens assimiladas com naturalidade, acabam mesmo levando a sério os comentários dos dois personagens de Mike Judge. A série já voltou - já que Judge aposentou a outra série, O Rei do Pedaço (King Of The Hill) -  e entrará no ar na MTV brasileira em abril próximo. Desde que não se trate Beavis e Butt-Head como "gurus musicais", valerá a pena.

Nenhum comentário: