terça-feira, 23 de outubro de 2012

A FALTA DE COMPOSTURA DAS "EX-SISTERS" DO BBB


Mais uma para alimentar a mediocridade cultural que assola nosso Brasil. E, mais uma vez, com uma ex-integrante do Big Brother Brasil, que se conhece como "sister".

Desta vez é a Fabiana Teixeira mostrar um banheiro (!), no caso o de um barco, semanas depois de Maíra Cardi  mostrar um controle remoto do vaso sanitário de sua casa.

Tomadas de estrelismo, mas tentando parecer "legais" (?!), as ex-BBBs andam cometendo atitudes bastante indiscretas e exibicionistas, e divulgam isso de forma aberta e irresponsável nas redes sociais.

Maíra Cardi já havia feito seu exibicionismo num aeroporto carioca tentando parecer forçosamente sexy, isso quando musas realmente sexy como Deborah Secco e Juliana Paes se tornam mais discretas em tais situações.

Por outro lado, outra ex-BBB, Laísa Portela, deitou-se no chão de um supermercado em Orlando, na Flórida, feliz por ter visto uma seção de guloseimas. A atitude, além de um exibicionismo tolo e desnecessário, é anti-higiênica, por razões óbvias.

Pior é que essas "famosas" têm idade para ter o que popularmente se chama de "semancol". Fabiana Teixeira tem 36 anos, só alguns meses mais nova que a atriz Reese Witherspoon, por exemplo. Maíra Cardi tem 29, fará 30 no segundo semestre do ano que vem. Laísa Portela tem 24 anos.

Portanto, são idades em que tem gente se formando em mestrado, exercendo cargos de liderança, lendo livros sobre ciência política, expressando inteligência mesmo durante a maior curtição, e buscando aperfeiçoar sua compreensão analítica da realidade.

No entanto, essas moças, nessa mesma faixa etária, cometem gafes piores do que muita criança de 12 anos com alguma alienação mental e um senso moral atrofiado. Como se já não bastasse o narcisismo obsessivo nas noitadas, que "marcou" as ex-BBBs Priscila Pires, Anamara e similares, que sem terem o que dizer ficam se afirmando apenas pelo corpo e pela diversão mais vazia e sem utilidade social.

Atitudes assim não fazem elas se tornarem mais "legais" ou "mais gente". Se nós erramos na vida, é natural. Mas cometer gafes de propósito e adotar um comportamento patético assumindo os riscos do ridículo pode repercutir de forma negativa, como já repercute.

É só ver as redes sociais e os diversos fóruns de Internet para perceber o quanto as "ex-sisters" estão em baixa. Muita gente, incluindo rapazes, acha elas umas "malas sem alça". Elas são duramente criticadas por suas gafes.

E pensar que teremos mais um Big Brother Brasil. Haja paciência.


Nenhum comentário: