quarta-feira, 1 de agosto de 2012

LÁ FORA TAMBÉM HÁ SOLTEIRAS DESINTERESSANTES


Lá no exterior, sobretudo nos EUA, também existem mulheres desinteressantes que "sobram" no "mercado" ou, quando estão comprometidas, se separam com muita facilidade.

A maioria dessas mulheres são inexpressivas figuras de reality shows, pessoas que não têm muito o que dizer a não ser sobre si mesmas e o único papel que conseguem desempenhar é o delas mesmas.

No seriado das Real Housewives, sobretudo de Beverly Hills, que inspirou o brasileiro Mulheres Ricas (TV Bandeirantes), houve uma onda de "donas de casa" que, de repente, se separam de seus maridos. Com a ressalva de que, das Mulheres Ricas, a Débora Rodrigues é, de fato, um piteuzaço.

A mais famosa delas - e, reconheçamos, a mais interessante, dentro desse contexto limitado - é a Taylor Armstrong, de 41 anos, que havia se separado de seu marido. Ironicamente, Taylor é muito parecida com a falecida irmã de Ângela Bismarchi, mas foi o ex-marido de Taylor que cometeu suicídio. Talvez haja quem estivesse na torcida para que Taylor, pelo menos, faça alguma outra coisa ou vire atriz de verdade para trabalhar outros personagens.

Mas, fora isso, são inexpressivas mulheres que não vão além desse "universo" superficial. Talvez elas sejam "melhorzinhas" se comparado com as mulheres vulgares que ficam "sobrando" no Brasil, ou com as funqueiras casadas que ficam posando de "solteiríssimas". No entanto, essas mulheres também decepcionam pela personalidade, da mesma forma.

No âmbito dos reality shows juvenis, vemos o destaque de uma tal de Jwoww, apelido de Jennifer Farley, também conhecida como Jenni Farley. Metida a descolada, ela é uma Paris Hilton mais "radical", mas talvez seja também a versão norte-americana da brasileira Geisy Arruda.

Há também suas "popozudas", como Arianny Celeste, a musa do MMA (como a brasileira Lucilene Caetano), e Paula Labaredas. Essas mulheres cuja missão é "mostrar demais" seus corpos, mas não fazem outra coisa, já começam a perder vantagem na medida em que até musas teen com muito a dizer, como Miranda Cosgrove, Dakota Fanning e Hailee Steinfeld, já começam a mostrar suas sedutoras curvas.

A cada dia mulheres assim só servem mesmo para o deleite de punheteiros de plantão, sejam os mais velhos que curtem uma "dona de casa" de reality show, sejam os mais jovens que adoram mulheres que "mostram demais", pela falta de algum conteúdo em suas personalidades.

Um comentário:

Alexfig disse...

Só uma piadinha sobre a separação de Adrienne Maloof e Paul Nassif. Nassif não combina com Maluf, os blogueiros progressistas que o digam, se bem que, às vésperas do casório de Natalie Portman, bem que poderiam surgir solteiras melhores.