segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

O BREGA NUNCA ESTEVE FORA DA GRANDE MÍDIA


LUCIANO HUCK E WANDO - Como é, o brega está mesmo fora da grande mídia?

"O brega nunca esteve fora da grande mídia, você é que andou bebendo demais e dormiu na hora do Domingão". Essa declaração é o que qualquer pessoa sensata deveria dizer para intelectuais e críticos, artistas e celebridades que insistem dizendo que o brega não tem espaço na grande mídia.

Muitas "pérolas" acontecem em relação ao brega e seus derivados. Houve o caso do Mr. Catra, que depois de aparecer "facinho, facinho" na TV Globo, foi tido por uma repórter de Caros Amigos como "invisível às corporações da grande mídia". O que é um absurdo, porque a essas alturas o funqueiro já apareceu na maior das corporações da grande mídia, as Organizações Globo. A "verídica" declaração acabou tendo um sabor amargo de mentira descarada.

Agora temos a "pérola" do crítico Odair Braz Júnior, do portal R7, sobre o cantor Wando. Parece que ele só teve a consciência de que o falecido ídolo brega apareceu na Globo no último domingo. Segue a frase hilária do crítico, no portal, relativo ao vídeo tributo de cantores brasileiros transmitido no Fantástico da Rede Globo:

"Enfim, nada deu certo nesse vídeo e o que fica no fim das contas é uma sensação grande de oportunismo. Alguém lembra de algum programa global em que Wando tenha aparecido com muito destaque nos últimos tempos? E agora, que está morto, vira um gênio que recebe inúmeras homenagens. O mais engraçado disso tudo é que boa parte destes artistas que estão endeusando Wando hoje, não estavam nem aí para ele há algum tempo. Quem gostava mesmo do cantor era o povão que o seguia há anos, independentemente da grande mídia."

É um parágrafo meio delirante, mas agora com o sentido de "verdade absoluta" por conta do cantor em questão estar falecido, o que indica um endeusamento contra o qual qualquer contestação é arriscada. Afinal, se os ídolos brega-popularescos, vivos, contam com sua horda de fanáticos e troleiros, mortos então parecem que contam com uma "milícia talifã" pronta para "bombardear" quem usar uma vírgula contra seu ídolo.

Primeiro, Wando nunca esteve fora da grande mídia. Talvez tenha tido uma entressafra no mercado, mas ele sempre teve as portas das Organizações Globo abertas para ele. Vide uma recente entrevista no Caldeirão do Huck, como mostra claramente a foto acima, e não foi no momento de agonia, não.

Do jeito que Odair Jr. (não por acaso, xará de outro cantor brega tido como "cult", Odair José) fala, até parece que Wando foi um ídolo proto-punk, o que é um grande absurdo. O brega, do contrário do punk rock, sempre foi pró-establishment, e Wando se popularizou, sim, com a ajuda da velha grande mídia.

Mas a intelectualidade é que joga sua visão etnocêntrica como se ela fosse "universal". É ela, encastelada nos seus apartamentos de luxo, que vê no brega uma "novidade revolucionária". Até parece que descobriram a origem do universo. E falam tantas bobagens camufladas em documentários, monografias, reportagens etc que os incautos acabam acreditando.

E, agora, a "sem mídia" Gaby Amarantos, um ícone "emergente" do brega atual, está contratada pela Som Livre (Organizações Globo) e terá música em trilha sonora da novela das sete da Rede Globo (Organizações Globo).

E, se pesquisarmos bem a velha grande mídia, nunca o brega teve tanto cartaz dentro dela. Se o brega sempre foi integrado aos barões da grande mídia, hoje então a coisa até aumentou de forma radical e indiscutível.

Mas a intelectualidade, isolada nos seus apês, gabinetes e escritórios, ainda acredita que o brega está fora da mídia. Seriam eles idiotas, ou seríamos nós?

Nenhum comentário: