sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

O QUE ERA UMA "REVISTA ELETRÔNICA" HÁ MAIS DE 45 ANOS ATRÁS



Numa época em que a crise de audiência atinge o "Fantástico" da Rede Globo, para não dizer a das chamadas "revistas eletrônicas" da TV Record, Rede TV e CNT, simplesmente sofríveis, uma boa sugestão seria ver esse fragmento de um dos remanescentes do desaparecido acervo televisivo da década de 60, a primeira em que a TV brasileira produziu programas gravados em vídeoteipe.

Houve vários programas de shows e vários programas chamados "revistas eletrônicas", que misturam jornalismos, curiosidades, musicais e esquetes humorísticas. Até mesmo cientistas e filósofos poderiam ser citados sem que o espectador sentisse qualquer estranheza. O "Jornal de Vanguarda" da TV Excelsior é um exemplo de um programa inovador do gênero. O "Primeiro Plano", da TV Tupi (que havia tirado o nosso célebre Cid Moreira do "Jornal de Vanguarda") foi outro.

É o "Primeiro Plano" o programa desse fragmento publicado no YouTube. Apresentado por Terezinha Mendes (como uma voz doce e meiga que é rara nos dias de hoje), e os históricos locutores Luiz Jatobá (nenhum parentesco com a jornalista e minha ex-colega Rosana Jatobá) e Cid Moreira, o programa parece insosso para os mais jovens.

No entanto, o programa tinha um ritmo ágil de locução, alternada entre os três apresentadores, com bons textos, boa edição de imagens, esquetes humorísticas (uma delas com os conhecidíssimos José Santa Cruz - também dublador do Dino da Silva Sauro e integrante do Zorra Total - e Lúcio Mauro) e um musical (no caso, um número de Bossa Nova).

É muito pouco para quem não viveu a fase da televisão dos anos 50 e 60, mais precisamente até 1968, quando o vigor criativo era impressionante e fez história. Infelizmente, incêndios eliminaram vários registros desses programas, restando apenas alguns fragmentos. Mas o consolo é que muita coisa foi, pelo menos, registrada em depoimentos e livros sobre a História da Televisão.

Numa época em que a televisão brasileira sofre uma grave queda de qualidade - que já começa a refletir na queda de audiência que atinge até mesmo os badalados Domingão do Faustão, Fantástico e Pânico na TV - , vale a pena pesquisar pelos acervos restantes da televisão brasileira, disponíveis no YouTube.

Mas, antes de mais nada, é aconselhável que os mais jovens se interessem também a ouvir dos mais velhos as memórias que eles têm dos anos dourados de nossa televisão. Nem todo mundo pôde ver TV antigamente, mas os que viram guardam, pelo menos, alguma lembrança saudosa desses tempos.