quarta-feira, 28 de setembro de 2011

DEPOIS DE 21 ANOS, ROCK VOLTA A TER FÔLEGO NO RÁDIO DO RJ



A revista Época já noticiou a entrada da Kiss FM no Rio de Janeiro, já confirmada. Apenas algumas questões burocráticas faltam ser resolvidas, mas assim que elas se concluírem, a emissora entrará no ar no dial do Grande Rio.

A entrada ocorrerá 21 anos e meio depois do radialismo rock sofrer sérios infortúnios. Entre os deslizes graves da Fluminense FM, a performance caricata da Rádio Cidade e da Transamérica e de tentativas efêmeras de novas rádios de rock, o rock no rádio fluminense literalmente encontrou um caminho de pedras que furou os pneus de sua caravana.

Mas, agora, a coisa promete mudar, e a Kiss FM faz até consultas com o público e com músicos para definir sua linha de programação, para não cair na cabra-cega e no "roquismo anti-roqueiro" de uma Rádio Cidade que mais parecia agir contra o público de rock.

A Kiss FM também vem para reaquecer o debilitado mercado da Frequência Modulada, abalado com o fim de emissoras segmentadas de referência - como a Antena Um FM - e a entrada das lamentáveis "rádios AM em FM", fenômeno que anda causando estresse e pânico no mercado publicitário.

As "rádios AM em FM", por sinal, andam levando uma surra violenta das emissoras de TV paga, e até automóveis e celulares passam a ter televisão cujas transmissões simplesmente derrubam o Ibope de FMs allnews, transmissões esportivas em FM e "rádios populares" que na Frequência Modulada chegam a ter audiência inferior a de rádios comunitárias.

Portanto, a Kiss FM é uma esperança para o rádio carioca que deixou de ouvir os seus ouvintes. A Kiss Rio FM, pelo contrário, prefere primeiro ouvir os fãs de rock para que possa ser ouvida por eles. Isso é que é Comunicação.

Nenhum comentário: