domingo, 7 de agosto de 2011

LIÇÕES DE VIDA



Certa vez, me contaram um fato que ocorreu com um rapaz que usava muito Internet para disparar comentários agressivos contra quem não pensa como ele.

Um certo internauta fica neuroticamente digitando todos os dias contra um blogue cujos textos não agradam a ele.

Perdendo tempo para rebater tudo aquilo que ele não gosta, o internauta lança mão de xingações e até de palavrões, achando que irá irritar o blogueiro e triunfar na sua trolagem.

Certa vez, o internauta, parecendo estar sozinho, digita um texto feroz contra o blogueiro, com todas as xingações de "seu patético" e alguns palavrões de ordem.

Mas enquanto ele escreve este texto, chegam de surpresa vários colegas dele, três rapazes e uma garota que o internauta enfezado estava a fim. Todos, simpáticos, falando para ele:

- E aí, fulano? Tudo bem? Como está aí na Internet?

- Deixa eu ver o que você está escrevendo, gatinho? - diz a garota, que, lendo a mensagem, logo pergunta, estarrecida. - Peraí, você está escrevendo o quê?

- Você está mandando quem ir para a "m..."? Que história é essa? - pergunta um amigo.

- Você fica o tempo inteiro na Internet só para mandar fulano "tomar no...", é?

- Mas, mas - diz o internauta, assustado. - Não é só isso que eu faço. Eu vejo também a página do Pânico na TV, de outros programas de televisão, gosto de rir e estar informado, sabe como é...

- Você só fica perdendo o tempo usando a Internet para esculhambar os outros. Não usa a Internet a seu favor, usa sempre contra os outros. - diz a garota. - Olha, eu gostaria muito de conhecer você, mas eu esperava que você, pelo menos, fosse um pouquinho mais simpático.

- Mas eu sou, garota... Você nem me conhece ainda, eu sou gentil... - tenta desculpar o internauta.

- Gentil nada! Sabe de uma coisa? Você é um grosso, quer que todo mundo pense igual a você, só manda baixaria para os outros. - diz a garota.

- Provavelmente o blogueiro não deve ser grosseiro ou desbocado como você. - diz um dos rapazes da turma.

- Me desculpe, mas se alguém pode ser patético, esse alguém é você, que fica mandando palavrão para quem não tem a mesma opinião que a sua. - diz o terceiro rapaz.

- Se você criar um blogue, certamente a única coisa que você vai fazer é desmoralizar gratuitamente esse blogueiro. - diz, indignada, a garota.

- Se você acha que está cheio de moral xingando as pessoas e soltando palavrão, já dá para perceber o "tipo de amigo" que você será conosco. - diz um terceiro rapaz da turma.

- Mas eu sou amigo, eu é que não gosto que as pessoas escrevam questionando o sucesso de meus ídolos, questionando aquilo que eu gosto e acredito... - tenta argumentar o internauta.

- Ah, tá, mui amigo. - diz um dos colegas do rapaz. - Pois a gente vai dar a prova de amizade que você merece. Nós vamos embora. Adeus! Ninguém aqui quer perder tempo com alguém que usa a Internet para dizer que os que não pensam como você são patéticos.

E a turma, que antes queria passar uns minutos com o internauta, se afastou dele. A fama de desbocado e grosseiro do internauta se espalhou, e o que parecia uma coragem triunfante de disparar mensagens agressivas, se tornou, a cada dia, um sentimento de vergonha.

Por sorte, o blogueiro em questão não publicou as mensagens do internauta. Se publicasse, as reações dos demais internautas seriam bem piores. E o internauta agressivo estaria arrependido daquilo que havia escrito.

Nenhum comentário: