sábado, 15 de janeiro de 2011

A TANGA DE NATALIE PORTMAN



Mês passado, foram divulgadas fotos de Natalie Portman usando uma tanga que chamamos de "fio dental" e que não é muito típico das mulheres lá no exterior.

A empolgação foi geral - eu, incluído - diante da confirmação da sensual formosura da atriz, acrescida à sua beleza cujas palavras são muito poucas para defini-la em sua plenitude.

No entanto, como a tanga fez o filme em questão, Your Highness, ser classificado para maiores de 18 anos, a produção recorreu ào recurso digital de criar uma "calcinha" para cobrir o generoso traseiro da fascinante atriz.

E olha que o traje dela, embora sensualíssimo, não expressa qualquer vulgaridade, e entre nós nada tem de mais, porque na praia mulheres se vestem com traje parecido e nem por isso se tornam pornográficas.

Por outro lado, permite-se, isso sim, a vulgaridade extrema das popozudas, seus glúteos exagerados e suas roupas apelativas demais - que "mostram demais" até cansar - se mostre para crianças da forma mais explícita. Essas, sim, poderiam ter uma classificação para um público maior de idade, mas nada disso acontece.

Pelo contrário, a popozuda de plantão posa na Playboy ou na Sexy e, no dia seguinte, vai para festinha de criança se exibir para os fotógrafos do portal Ego. Tudo na maior naturalidade.

Até agora nenhum disco do É O Tchan foi visto com alguma recomendação classificatória para 18 anos. Em vez disso, o grupo é jogado até mesmo para crianças com menos de cinco anos, assim de graça. Nesse sentido, até a insuportável ditadura militar traz uma saudade: naqueles tempos, um disco do É O Tchan seria proibido para maiores de 18 anos.

Portanto, são dois pesos e duas medidas. Natalie Portman estava sensualíssima no seu traje, mas ainda assim dava para o público infanto-juvenil apreciá-la assim, sem medo. Mas o rigor de lá fez com que o filme fosse classificado para 18 anos. Por outro lado, a vulgaridade explícita das boazudas brasileiras é exibida gratuitamente para crianças, sem o menor pudor, e já cheguei a ver desfiles filantrópicos de creches tocando músicas do É O Tchan. Cujo maior sucesso de sua trajetória tem uma letra que fala alegremente de um estupro.

Não dá para entender.

Nenhum comentário: