quinta-feira, 27 de janeiro de 2011

GARNIER LANÇA PRODUTO COM NOME BOBO EM "PORTINGLÊS"


EM INGLÊS, O ANTI-CHUTE É OPORTUNO. MAS AQUI PREFERIRAM BOTAR O RIDÍCULO "STOP QUEDA".

"Miusiqui is véri gude". Há certas coisas absurdas em nosso país. Marcas estrangeiras aqui instaladas, em vez de adaptar seus produtos a uma linguagem completamente em português, que é o nosso idioma, coloca-se a linguagem estrangeira, total ou parcial, o que mostra o quanto as multinacionais nem estão aí para a realidade brasileira.

Mas agora, não bastasse isso, temos o nome horroroso que a Garnier lançou para um dos xampus da linha Fructis: STOP QUEDA. Tudo no mais cômico portinglês.

Pelo amor de Deus. STOP QUEDA? Não se sabe se isso é para rir ou é para chorar.

O nome lembra aquele Stop Sol, aquele bronzeador pirata fictício que Bruno Mazzeo criou no seu Cilada, no episódio "Casa de Praia" que conta com a participação do seu colega da propaganda dos "Pagáveis" da Embratel, o comediante da MTV Marcelo Adnet.

Se não pega bem que haja, no Brasil, um produto da marca Dove com o nome de Man Care - num inglês correto, mas, para o brasileiro que não entende inglês, rende a pronúncia risível de "menqué" - , podendo ser alterado para Dove Cuidados Masculinos, o produto da Garnier foi o fim da picada.

Se a Garnier fosse mais cuidadosa, poderia investir no mais simples, no mais despretensioso, porém bem mais correto e coerente e substituir o horroroso STOP QUEDA pelo modesto ANTI-QUEDA. Modesto, mas não causa constrangimento.

As indústrias estrangeiras deveriam adaptar suas linguagens para o país de cada filial. É menos pretensioso e parece menos elegante, à primeira vista. Mas é muito mais correto e de acordo com o respeito ao freguês consumidor.

Um comentário:

Lucas Rocha disse...

Lembra quando o "Casseta & Planeta" sacaneava o "portinglês"? Esse programa humorístico falava coisas como, por exemplo, "disfarceitor", no quadro das "Organizações Tabajara".
Mas, agora, me responda uma coisa: como a maioria dos brasileiros pronuncia o sobrenome daquele ex-ator austríaco que, durante oito anos, foi governador da Califórnia: "xuazinéguer" ou "xvartzenéga"?
E o sobrenome daquela atriz que fez "Eu, Eu Mesmo e Irene" em 1999, como será que o povinho verde-amarelo fala: "zelvéguer" ou "tseLvéga" (com o "ele" no céu da boca)?