domingo, 16 de janeiro de 2011

AS GAROTAS INTELIGENTES SÃO AS MAIS DESEJADAS



Quem é a mais desejada do mundo?

A paniquete que pede para os internautas escolherem a calcinha que ela vai comprar nos próximos dias? A titia boazuda que posa nua em fotos de Natal, Ano Novo e o escambau?

Nada disso.

E qual é a mulher considerada a mais legal?

É aquela que topa qualquer parada? É aquela que usa shortinho curto ou saia curtinha todo dia, se preciso até mesmo em eventos relativamente solenes? É aquela que mostra o corpo em qualquer situação?

Nada disso.

Mulher legal é aquela que é agradável para se conviver. Que é capaz de conversar sobre vários assuntos, dizer coisas interessantes, ter simplicidade e senso de humor, que pode falar de política sem parecer boba ou pedante, que lê livros, que frequenta lugares interessantes, que vai a boates e presta atenção na sua arquitetura, não usa a vida noturna como vitrine egocêntrica.

Pois no mês passado foi anunciado que as belíssimas atrizes Natalie Portman e Reese Witherspoon se tornaram noivas de seus namorados. Reese tem duas filhas de um casamento anterior. Natalie está grávida.

Mas ambas têm em comum o fato de serem mulheres inteligentes, que sabem e têm muito o que dizer, que praticam ativismo social, que possuem senso de humor e tudo de bom que podemos esperar de mulheres de qualidade.

Aqui, ainda impera o forte lobby das popozudas, das mulheres-frutas às paniquetes, sem falar das titias Nana e Solange e da "força-tarefa" do É O Tchan ter seis e não só duas dançarinas, todas mais celibatárias que noviças de convento, independente de serem solteironas ou descasadas.

Todas vendendo a imagem de um falso feminismo, tão falso que não se pode falar que vende gato por lebre, mas que vende porco por lebre.

Porque é um "feminismo" que se define mais pela ausência de um homem. Quer dizer, ausência em termos, porque virtualmente os homens estão lá, as musas calipígias de um modo ou de outro estão a serviço do machismo agonizante mas ainda firme nos seus derradeiros rugidos.

Mas a maioria dos homens foge dessas mulheres que "mostram demais", porque elas cometem gafes, não leem livros, são incapazes de fazer uma entrevista decente, e, além disso, se irritam facilmente por qualquer contrariedade pequena.

Sobretudo se as popozudas forem preteridas por moças mais decentes em ensaios de escolas de samba.

Agora as popozudas aparecem passeando de jet-ski, como se quisessem dizer que "fazem algo diferente". Ou são vistas comendo hambúrguer na lanchonete, como se quisessem se passar por "pessoas simples".

Mas isso não convence, diante do brilho que qualquer moça legal que conquista qualquer um com sua naturalidade e inteligência. Por isso é que as jornalistas de TV e as atrizes são as mais desejadas, disputadas pelos homens feito ouro em garimpo. Se bem que essa comparação é aproximada e distante, porque as mulheres legais não são mulheres-objetos.

Já as popozudas são. É até triste elas se irritarem quando se fala que o erotismo delas é exagerado, que elas são vulgares e grotescas, que elas vendem o corpo para a mídia. O que elas fazem, afinal? Dar aula de anatomia feminina na televisão, revistas e sítios de Internet?

E quando o erotismo obsessivo e viciado delas faz com que suas fotos "sensuais" sejam usadas por internautas atrevidos e traiçoeiros para enfeitar páginas de prostituição e "turismo sexual" estrangeiras? Isso é o preço que essas pretensas musas pagam pela vulgaridade explícita, por mostrarem seus corpos feito carne de rua, como se quisessem ser "as mais desejadas do país" na marra.

Por isso mesmo as mulheres legais passam a dianteira. E existe já uma multidão de jornalistas de televisão que expressa uma sensualidade mais refinada e discreta, e, por isso, muito mais atraente e sedutora, deixando as popozudas para trás.

Sem falar de outras mulheres classudas, que não precisam mostrar seus belos corpos a qualquer hora do dia. Mas, quando mostram, nos encantam e seduzem naturalmente. E que são mulheres que também têm o que dizer, são dotadas de inteligência, graciosidade, senso de humor e simplicidade.

É até risível que as popozudas - a mais recente é uma tal Mulher Chocolate do risível ritmo do arrocha baiano - digam que estão à procura de "homens legais" para namorar.

Dá pena.

Afinal, os homens legais não querem as popozudas. Os homens legais querem mulheres legais.

Por isso é que os homens querem mulheres como Natalie Portman e Reese Witherspoon.

Mulher legal e de conteúdo é algo cujo sentido nenhuma metáfora pornográfica engraçadinha pode alterar.

Nenhum comentário: