sábado, 30 de outubro de 2010

CAETANO VELOSO DEIXOU PRÓ-BREGAS EM SAIA JUSTA



A adesão de Caetano Veloso ao tucanato e à mídia golpista dá uma sinalização para quem defende o brega-popularesco e faz parte, tendenciosamente ou de boa-fé, na esquerda ideológica.

Foi Caetano que inaugurou essa linhagem de pensamento, de que o brega-popularesco era uma suposta rebelião cultural do povo pobre, que a mediocridade cultural seria uma "rebeldia pós-moderna", algo como uma "revolta do mau gosto contra a ditadura do bom gosto" e outras teses que hoje vemos tanto em textos de Pedro Alexandre Sanches, Hermano Vianna, Rodrigo Faour, Ronaldo Lemos e outros, como em atitudes de gente como Patrícia Pillar, Nando Reis e outros mais.

De repente Caetano Veloso pulou fora, deixando a intelectualidade etnocêntrica órfã. Foi como a canária-mãe voasse para longe do ninho e deixasse seus filhotes abandonados, à própria sorte.

Conforme já comentamos, isso pode causar problemas, uma vez que a intelectualidade está sem seu líder, e por isso sua posição "progressista" na defesa do brega-popularesco, que já era contraditória e equivocada, poderá perder o seu sentido sem seu "mestre" pioneiro.