quarta-feira, 21 de julho de 2010

BLOGUEIRO DEFENDE "CULTURA" BREGA-POPULARESCA


O POVO POBRE AGORA É PROIBIDO DE APRECIAR E PRODUZIR UMA MÚSICA VIGOROSA COMO A DE LUIZ GONZAGA, DE ORIGEM TAMBÉM HUMILDE.

COMENTÁRIO DESTE BLOG: O texto em questão questiona a política do Vale-Cultura do Governo Federal, mas o blogueiro Leonardo Sakamoto assume uma posição condescendente à música brega-popularesca.

Sakamoto chega até mesmo a não ver sentido de preservação do patrimônio cultural com o povo voltando a ouvir cateretê, samba de raiz e baião, ritmos originalmente surgidos no seio das classes populares. No entanto, o blogueiro prefere que o povo ouça música brega-popularesca de tecnobrega, breganejo (o blogueiro diz "duplas sertanejas") e "funk carioca". A posição - embora use o pretexto da valorização da cultura popular - soa etnocêntrico na medida em que avalia a cultura das classes populares pelo que ela tem de pior, embora faça-se crer que isso é maravilhoso.

Respondi ao blog com o seguinte texto, até o momento inédito porque a publicação depende da aprovação do blogueiro.

Desculpe, Sakamoto, mas o povo não pode curtir baião tradicional? Isso é que é comentário preconceituoso, elitista, "catequizador". Você quer defender essa "música popular" que rola nas rádios, mas nem sabe quem é que apoia essas rádios que tocam tecnobrega, "funk", "sertanejos", "pagodeiros", axezeiros, forró-calcinha, ídolos bregas "de raiz" etc.

Você desconhece as alianças que José Sarney e Antônio Carlos Magalhães fizeram com políticos e empresários simpatizantes ao presenteá-los com rádios FM, que se tornaram justamente as mais ouvidas do "povão" em suas regiões? E que essas rádios FM, controlada por verdadeiros "coronéis", são responsáveis pela dita "verdadeira cultura popular" que você, ingenuamente, defende?


E a Rede Globo, cujo Domingão do Faustão amplia ainda mais o raio de alcance dessa suposta música popular, mesmo aquela supostamente discriminada pela mídia, como é o tecnobrega. Gaby Amarantos apareceu no Faustão. Mr Catra apareceu no Caldeirão do Huck. O documentário de Waldick Soriano foi dirigido e idealizado por uma atriz da Rede Globo. Vai ignorar isso?


Será que é elitismo pedir que o povo curta sambas de raiz, música caipira de raiz, baiões tradicionais? Será que é elitismo isso? Não creio. Isso é tão somente devolver ao povo o que a ditadura com sua mídia golpista e brega-popularesca lhe tirou.

Porque a música que as populações pobres produziu antes de 1964 era de altíssimo nível, não era tola nem patética como são os bregas e neo-bregas de hoje.
Você é que acaba sendo elitista, porque sua avaliação sobre música popular sugere que o povo só faz música medíocre, e nós temos que fingir crer que isso é maravilhoso. É uma música apátrida, sem cara, sem pé, nem cabeça, uma colcha de retalhos que reúne a gororoba das rádios, e que nenhuma produção de conhecimento nem de valores sociais efetivos realiza para nosso país.

Essa "música popular" que rola nas rádios e que posa de "injustiçada" é, sim, a MÚSICA DE CABRESTO BRASILEIRA, porque se baseia na cultura do cabresto aplicada à música popular. Seu valor é unicamente de lotar plateias com facilidade, o que parece hoje natural e espontâneo, mas foi trabalhado há mais de 20 anos com muito, muito marketing, que ninguém percebeu.


A Música de Cabresto Brasileira se usa dessa choradeira de "vítima de preconceito" para iludir a intelectualidade. Mas preconceituosos, na verdade, são aqueles que apoiam essa suposta música popular, e não aqueles que, vendo sua evidente mediocridade, a rejeitam. Porque quem apoia quer adotar uma "solidariedade" hipócrita ou paternal, com o povo pobre, mas sempre julgando o povo pelo que há de pior e de abjeto, mas fingindo que tudo isso é maravilhoso.

ALYSSA MILANO PÕE A CAMISA PARA DENTRO DA CALÇA



Dá para perceber o que é uma mulher realmente charmosa. A atriz Alyssa Milano mostra sua beleza e formosura sem apelar para a vulgaridade. E aqui ela põe sua blusa para dentro da calça, não vai ficar vestindo top à toa, sem contexto (nada contra os tops, mas o que se vê de mulher, no Brasil, tentando esticar suas blusas curtíssimas para esconder a barriga não está no gibi nem no blog).

Será que a hoje "repaginada" Fernanda (não sei o quê) do BBB ainda não tem coragem de usar uma roupa como a Alyssa nestas fotos, que une jovialidade e elegância sem apelar para o vulgar nem para o forçadamente sensual?

BOAZUDAS DA PESADA



O que têm em comum Joana Machado, ex-mulher do "imperador" Adriano, a ex-BBB Anamara (ou Maroca), Solange Gomes e algumas outras boazudas, sobretudo certas mulheres-frutas?

Simples, é o pavio curto que as faz, pelo menos potencialmente, arrumarem confusão nas noitadas da vida. Algumas até arrumaram "saia justa" em boates ou em trocas de farpas na Internet. Outras são pivôs de fins tumultuados de relações conjugais. Outras criam confusão porque são preteridas por outras mulheres nos ensaios de escolas de samba.

Juntando tudo isso com o elenco de homens "da pesada" que povoam o passado amoroso de várias dessas mulheres - hoje metidas a "carolinhas" e a dizer que querem "caras legais" - , vide a primeira Mulher Caviar (dançarina do MC Créu), ex-namorada de um cara "dos brabos", e o caso do "homem oculto" que tentou engravidar a Mulher Melão (comprovadamente não foi o Espírito Santo, para tristeza de certas reacionárias que me chamaram de "preconceituoso"), dá para perceber que o mundo das popozudas é decadente.

A ficha cai e dá para perceber que essas calipígias só querem mesmo rapazes ao mesmo tempo musculosos e rudes. Eu vou me envolver com elas? NUNCA!!!! E o que se sabe de rapaz bronco que as boazudas haviam namorado e das confusões que elas têm com ex-mulheres, ex-namoradas ou mesmo pretendentes desses caras é muito pouco. Elas vão para noitadas, puxa. Ou será que elas vão para a missa à noite? Com decotão e shortinho curto? Pelo amor de Deus, quem é o preconceituoso neste caso? É quem me acusa!

Também seria eu um "preconceituoso" se eu tivesse mencionado o caso Eliza Samudio antes da imprensa divulgar as primeiras informações. O caso já deixa vasar um bastidor de muita traição extra-conjugal do goleiro Bruno, de muita curtição, onde os bíceps masculinos e os glúteos femininos estão em jogo. Nenhum caráter, nenhum romantismo, nenhum altruísmo amoroso. Nada.

Exijo respeito de quem fica me acusando gratuitamente de "preconceituoso", quando eu na verdade recuso as boazudas da hora porque não valorizo mulher pelos glúteos. Existem muitas mulheres de caráter e inteligência que são até mais bonitas e excitantes que essas boazudas. Além do mais, eu também quero mulheres legais. Coisa que as boazudas, que só se preocupam em mostrar o corpo, não são de maneira alguma.

E pelo que me informo na imprensa digital que não se compromete com o mundo das aparências, o universo social das boazudas é pura encrenca.