quinta-feira, 29 de abril de 2010

HINO DO SENHOR DO BONFIM TEM ATÉ MUTANTES



O grande público, sobretudo na Bahia, já conhece a famosa gravação do Hino do Senhor do Bonfim, que até rola em certos programas de rádio ou em propagandas. Mas não tem ideia da data e de quem interpreta a canção, acreditando ser uma canção "secular" gravada por um coral do Corpo dos Bombeiros.

Só que o que o pessoal não sabe é que até o lóki Arnaldo Baptista, o gênio psicodélico dos Mutantes, está presente nesta "comportada" gravação. E, por conseguinte, até Rita Lee está presente na gravação.

Trata-se da versão da música de João Antônio Wanderley presente no disco Tropicália ou Panis et Circensis, de 1968, arranjada pelo falecido maestro Rogério Duprat e interpretada pelos nossos conhecidos e ativos Caetano Veloso, Gal Costa, Gilberto Gil e Mutantes. Mutantes, diga-se de passagem, era então Rita Lee, seu então namorado Arnaldo Baptista e o irmão deste, Sérgio Dias Baptista (depois um entusiasta extremo do rock progressivo).

Pois um dos mais cult e excêntricos grupos brasileiros, espécie de "patrono" não-oficial do circuito independente paulista (Baratos Afins, sobretudo) e idolatrado pelos universitários estrangeiros, os Mutantes, fazem coro nessa música famosa pelo refrão "Nesta sagrada colina...". E olha que boa parte dos católicos que cantam o Hino torcem o nariz para os Mutantes, mas eles estão todos lá.

Disco é cultura.