quinta-feira, 4 de março de 2010

MORRE JOHNNY ALF, PRECURSOR DA BOSSA NOVA



A Bossa Nova perdeu um de seus mestres. Faleceu hoje, no Hospital Mário Covas, em Santo André (SP), de câncer da próstata, o cantor, compositor e pianista Johnny Alf. Ele lutava com a doença havia 10 anos.

A reputação do cantor, cujo nome de batismo era um modesto Alfredo José da Silva, era tal que, bem antes de 1958, Johnny Alf, em suas apresentações nos bares e boates cariocas, já mostrava os elementos musicais jazzísticos que, em parte, constituem a Bossa Nova. Segundo Ruy Castro, no seu livro Chega de Saudade, Alf foi o verdadeiro pai da Bossa Nova.

Polêmicas à parte quanto à paternidade da Bossa Nova, a verdade é que a MPB autêntica perdeu um de seus músicos mais queridos.

ARNALDO JABOR PEGOU PESADO NO FÓRUM DA MÍDIA GOLPISTA


ARNALDO JABOR - O ex-ex-cineasta foi integrante dos CPC's da UNE, mas hoje está do lado da direita reacionária da mídia gordíssima.

Quem diria, Arnaldo Jabor foi um dos que mais pegaram pesado na pregação ideológica dos barões, viscondes e condes da grande mídia, reunidos no Hotel Golden Tulip, em São Paulo, no último dia 1º.

Vejam a declaração do jornalista, a pretexto de se destinar à ascensão da candidatura Dilma Rousseff, mas destinada a tudo que representar risco aos interesses da "galera irada" do Fórum Democracia e Liberdade de Expressão. Eis aqui:

“Então o perigo maior que nos ronda é ficar abstratos enquanto os outros são objetivos e obstinados, furando nossa resistência. A classe, o grupo e as pessoas ligadas à imprensa têm que ter uma atitude ofensiva e não defensiva. Temos que combater os indícios, que estão todos aí. O mundo hoje é de muita liberdade de expressão, inclusive tecnológica, e isso provoca revolta nos velhos esquerdistas. Por isso tem que haver um trabalho a priori contra isso, uma atitude de precaução. Senão isso se esvai. Nossa atitude tem que ser agressiva”.

É de se estarrecer ver Arnaldo Jabor cobrando mais agressividade para a mídia golpista. E não é só nesta situação, como provavelmente em outras que vierem. Não bastasse a Folha de São Paulo perseguindo blogueiros.

Mas o que é de pasmar é que Arnaldo Jabor atuou nos Centros Populares de Cultura da União Nacional dos Estudantes, junto a figuras como Carlos Estevam Martins, Oduvaldo Vianna Filho, já falecidos, mais Ferreira Gullar e Cacá Diegues. Ele contribuiu para a renovação cultural de nosso país e foi um dos atuantes diretores do Cinema Novo, amigo de Glauber Rocha e tudo. Agora, Arnaldo Jabor está do lado de Carlos Sardenberg, Miriam Leitão, Heródoto Barbeiro e Alexandre Garcia nas artimanhas golpistas da mídia global...

Mas sejamos sensatos. Na década de 90, Jabor ainda escreveu artigos interessantes sobre a "pagodização" do Brasil. Criticou o brega-popularesco como poucos, e eu mesmo gosto destes textos. Só que não é condenando a atual postura reacionária de Jabor que venhamos a inocentar a "pagodização" como certos editores menos experientes de Caros Amigos, glorificando o "funk carioca", herdeiro direto das baixarias do É O Tchan aliado a uma "militância 171" de outros funqueiros.

Seria igualmente grotesco, da mesma forma que endeusar as atuais abordagens de Arnaldo Jabor, achar que as mulheres-frutas são "injustiçadas", que o Tchan "até que era divertido e bacana", e outras tolices. Seria ser panaca de um lado, como endeusar os surtos reacionários de Jabor seria ser panaca de outro lado. Sem falar que tchans, créus, sheilas, mulheres-frutas, "funqueiros de raiz" e outras bobagens contam com o apoio aberto, explícito e entusiasmado da mídia golpista.

Dá dó saber que os textos pró-funqueiros da Caros Amigos têm rigorosamente os mesmos argumentos nos textos pró-funqueiros da Folha de São Paulo. Qual é a diferença?

AINDA SOBROU COMIDA DA FESTA



Os organizadores do Fórum Democracia e Liberdade de Expressão, ligados ao Instituto Millenium, reservaram o resto de comida que sobrou do grande bacanal da mídia golpista da úlitma segunda-feira para aqueles que não compareceram ao evento.

Foi reservada uma deliciosa fatia de bolo para Domingos Alzugaray, da Editora Três, que pode divergir um pouco dos interesses da mídia claramente golpista, mas é um bom rapaz, apoiando Fernando Collor de Mello e combatendo o MST.

Foi reservado, também, um bolinho de acarajé, com camarão e bem temperado, para o baiano Mário Kertèsz, pelo seu trabalho de ter seduzido a esquerda baiana para depois combatê-la nas ondas da Rádio Metrópole e nas páginas do Jornal Metrópole. Além do fato dele ter sido filhote político de Antônio Carlos Magalhães, muito saudoso e querido pelo pessoal do PiG.

Por fim, foi reservada também uma saborosa fatia de pizza, para Bóris Casoy - a outra pizza, para João Carlos Saad, saiu por SEDEX - , pelo fato de que ele não precisa mais indenizar lixeiros, assim como a Band lava as suas mãos tanto no episódio de Casoy e na demissão dos operadores de áudio.

Espera-se que os caros concidadãos da mídia se prontifiquem para receber as guloseimas de seus amigos.

A VOLTA DOS MORTOS-VIVOS: JOSÉ SARNEY QUER VOLTAR AO PLANALTO



Correm rumores que o senador José Sarney, antigo udenista que hoje está bem acomodado no fisiologismo pragmático do PMDB, quer ser candidato a presidente pelo partido nas campanhas deste ano.

Mas, diante de um político jurássico desses - que só foi "Bossa Nova", e ainda assim da UDN (atual DEM) lá pelos idos de 1958-1964 - , quem é que vai apoiar um traste desses, carreirista do mais típico cafajestismo político nacional? E será que vai dar voto de cabresto no Maranhão, ou, ao menos, no Amapá?

Estou fora!!

FERNANDA DO BBB SABE "TODAS AS MÚSICAS" DO ALEXANDRE PIRES



Que músicas do Alexandre Pires? "Hunting High And Low", "In Your Eyes" e "Everytime You Go Away" com letras em português, fora uns três ou quatro sucessinhos do Só Pra Contrariar e uma enxurrada de covers tendenciosamente gravadas pelo cantor sambrega que é uma espécie de "Wilson Simonal do Instituto Millenium"?

Pessoal da FIESP, faça fila de pretendentes da dentista Fernanda, do BBB 10!!

(OBS.: Soube desse fato vendo o site da Folha)

TORCIDA DA FOLHA FRUSTROU-SE: AÉCIO RECUSA SER VICE DE SERRA



A torcidinha da Folha de São Paulo já falava até mesmo em "chapa puro-sangue" quando se referia à possível combinação do candidato titular José Serra com o vice Aécio Neves na chapa tucana para a Presidência da República nas campanhas eleitorais deste ano.

Pois Aécio, até segunda ordem, recusou mais uma vez a hipótese de ser vice de Serra.

Dá para imaginar a choradeira da turma da Folha, como Otávio Frias Filho, Kennedy Alencar, Eliane Catanhede e outros, que estavam torcendo para essa aliança que eles acreditam ser ineficaz para colocar o PSDB novamente no planalto. E sem a dobradinha com o DEM, que era até apoiado pela mídia golpista, até haver o recente escândalo do mensalão de Arruda, Paulo Octavio, Roriz e companhia.

Mas será que o DEM continua com chances de dar um vice para a chapa com o PSDB?

Bom, tudo ocorre na política, que é a verdadeira caixinha de surpresas de nosso país.