sábado, 13 de fevereiro de 2010

EUGÊNIO RAGGI PARECE O DIOGO MAINARDI METIDO A ANALISAR FOLCLORE


Convido a todos a participar do fórum Samba & Choro - www.samba-choro.com.br - de forma a encarar o terrível professor mineiro, Eugênio Arantes Raggi, espécie de Frankestein ideológico que soa algo como o Justo Veríssimo tentando se passar por José Ramos Tinhorão.

Não se enganem se ele parece se opor à mídia golpista, a falar mal, ingrato, de Fernando Collor, ACM, José Sarney e a Rede Globo, que tanto fizeram pelos artistas que o prof. Raggi tanto defende. Isso é porque Eugênio Raggi tem protegidos em uma emissora de TV aberta concorrente da Globo. O discurso dele dá margem a isso.

Eugênio Raggi, no entanto, é pouco recomendável para estômagos sensíveis. A linguagem dele é violenta mesmo, agressiva, arrogante, reacionária, debochada. Num momento ele parte para caluniar, perguntando se, por exemplo, a garota que fala mal do Calcinha Preta e do É O Tchan veste roupa de noviça ou tem a cabeleira leonina da Luciana Genro.

Eugênio Raggi é direitista. E, como ele ataca a MPB autêntica que fez sucesso no período 1930-1964 - que ele classifica como "partidária de Getúlio Vargas" com o mesmo jeito "convencido" que diz que Belo e Alexandre Pires não são produtos de mídia (como, se há todo o apoio que a grande mídia dá para eles?) - e é anti-esquerdista, ele poderia ter sido um dos grandes oradores naquelas passeatas Deus e Liberdade que aconteceram em 1964.

Mas Eugênio Raggi não se diz direitista, como aqueles que se acham juízes máximos da humanidade ou proprietários absolutos da verdade humana. Mas também Diogo Mainardi e a patota da sujíssima VEJA também não se diz "direitista". Mário Kertèsz, na Bahia, também não se diz "direitista". Ou mesmo Bóris Casoy, apesar do seu passado no ultra-direitista CCC (Comando de Caça aos Comunistas).

Só que sabemos que muitos direitistas não se assumem assim por medo. Temem ser isolados e desmascarados. Temem não conseguir convencer boa parte da população. Temem ser açoitados em praça pública. E vemos o quanto Eugênio Raggi parece muito com Diogo Mainardi, no modo de dizer e de avacalhar as coisas. É como se Diogo Mainardi, em vez de ser um articulista de Veja, fosse um cientista social.

Portanto, entrem no fórum Samba & Choro e tomem muito cuidado. Eugênio Arantes Raggi é inclinado a escrever textos longuíssimos, violentos e irônicos. Mas quem for esperto dá para desmascarar a fera. Alguém se habilita?