sexta-feira, 1 de janeiro de 2010

Isto é que é uma vergonha!!


Uma distração do operador da TV Bandeirantes de São Paulo fez com que se vasasse o preconceito de certos jornalistas com a classe dos lixeiros, gente responsável e completamente fundamental para a vida de nossas cidades.

Infelizmente, a classe foi ofendida por essa conversa de intervalo que, por um desleixo técnico, foi ao ar assim que terminou a vinheta de abertura do "Jornal da Band", no último dia de 2009.

O programa foi apresentado por Bóris Casoy, com a co-apresentação de Milena Machado e comentários econômicos de Joelmir Betting. Bóris e Joelmir são figuras veteranas da imprensa paulista, desde os tempos em que trabalhavam em O Estado de São Paulo, há mais de 30 anos.

O lamentável diálogo, feito em risadas irônicas, se deu da seguinte forma:

BÓRIS CASOY - Que merda, dois lixeiros desejando felicidades, eh, eh...Do alto das suas vassouras...

MILENA MACHADO - Ah, ah!

BÓRIS CASOY - Dois lixeiros, ah, ah... O mais baixo da escala do trabalho.

OPERADOR (Nervoso, gritando) - Deu pau, deu pau, não tem água...

"Não tem água" deve ser uma gíria que quer dizer algo como "vem encrenca aí".

A declaração, sim, é que é uma vergonha. Bóris tanto criticava as vergonhas alheias e agora cometeu essa verdadeira vergonha.

Tudo porque ele fez gozação com dois alegres lixeiros que desejavam um feliz ano novo. Por que os lixeiros não podem desejar qualquer tipo de felicidade? Por que eles não podem se alegrar?

Os lixeiros são fundamentais para nossa sociedade, e em países como Alemanha e Noruega os lixeiros são tão respeitados que eles têm até autoridade para pedir aos cidadãos para jogar o lixo no lugar certo, até mesmo plásticos em latas reservadas exclusivamente para este tipo de material. São os lixeiros que ajudam na limpeza das cidades, contribuindo para a mínima saúde ambiental das ruas e locais públicos, ajudando pelo menos a diminuir os riscos de transmissão de doenças. Além disso, o próprio trabalho dos lixeiros deixa as ruas das cidades mais bonitas e ordeiras, sem tanto lixo amontoado.

Na edição de hoje do noticiário, Bóris pediu desculpas pelo ocorrido. Mas o ato já causou repercussões negativas suficientes para arranhar a sua imagem.