domingo, 5 de dezembro de 2010

MORRISSEY E MARR REPROVAM "TIETAGEM" DE PRIMEIRO-MINISTRO BRITÂNICO



Os ex-integrantes dos Smiths, o cantor Morrissey e o guitarrista Johnny Marr, reprovaram a declaração do primeiro-ministro da Grã-Bretanha, David Cameron, de que gostava da música dos Smiths.

Marr havia pedido, no seu Twitter, a David Cameron parar de dizer que gosta dos Smiths. Morrissey, por sua vez, foi solidário ao ex-parceiro, além de fazer duras críticas ao premier britânico.

O motivo é que David Cameron quer derrubar uma lei que estabelece restrições na prática de caça aos animais.

Morrissey, vegetariano convicto e militante, é radicalmente contra qualquer ato de matança de animais, e disse que o primeiro-ministro caça, atira e mata animais por prazer. O cantor pediu aos fãs que enviassem manifestos aos parlamentares britânicos para que a lei que estabelece restrições à caça não seja derrubada.

Há 25 anos, os Smiths lançaram o álbum Meat is Murder, cuja faixa-título é um dramático protesto contra o extermínio de animais. "Não foi para esse tipo de pessoas (como David Cameron) que nós gravamos discos como Meat is Murder ou The Queen is Dead. Na verdade, (essas músicas) foram uma reação à esta violência", concluiu Morrissey.

2 comentários:

Marcelo Delfino disse...

Se David Cameron ouve The Smiths e os trabalhos posteriores dos ex-integrantes, que faça isso sozinho em sua insignificância. Apesar de que, em suas atitudes, Cameron prova que não aprendeu nada que preste com Meat is Murder ou mesmo outras canções dos Smiths.

Marcelo Delfino disse...

Esse texto poderia ir para o nosso blog da Kiss FM, também. Com foto e tudo.