quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

A FIGURA ÍNTEGRA DE OSCAR NIEMEYER



Os brasileiros deveriam ouvir os mais sábios, aqueles que têm sempre o que dizer.

Não com arrogância nem com pedantismo, mas com simplicidade e capacidade de aprender e desenvolver experiências e transmitir lições.

Uma grande oportunidade é ter o arquiteto Oscar Niemeyer vivo, aos 103 anos, lúcido e trabalhando.

É vê-lo com a criatividade de um menino desenhando e criando seus projetos.

E ele fez muitas obras, desde os anos 40. Como o conjunto da Pampulha, em Belo Horizonte, e o prédio do antigo Ministério da Educação, no Castelo, no então Distrito Federal que hoje é a cidade do Rio de Janeiro.

E participou na elaboração do prédio-sede da Organização das Nações Unidas, assim como dos prédios da Esplanada dos Ministérios de Brasília.

Sem falar do Museu de Arte Contemporânea de Niterói, que, sempre que faço caminhadas pela orla de Icaraí até Boa Viagem, tenho a oportunidade de passar por perto e admirar.

Mas Niemeyer também foi e é um ativista social.

Um socialista autêntico, solidário aos movimentos sociais e aos grandes projetos de melhoria para o país.

Sempre esteve apoiando iniciativas em prol do progresso sócio-político-cultural do Brasil.

Conviveu com os maiores nomes do Modernismo brasileiro e foi um dos intelectuais que se inspiraram na geração de 1922.

Por isso a importância de Oscar Niemeyer.

Que, desafiando o moralismo religioso, é um ateu com surpreendente instinto altruísta.

Com uma humildade e uma serenidade ímpares.

Idoso, é muito mais jovial que tanto jovem que, com seu bacharelado, parte para sua sisudez engravatada, endinheirada e careta.

O Brasil deve ouvir os intelectuais que se foram, e também deve ouvir os intelectuais que ainda estão.

Oscar Niemeyer é um grande mestre. Porque nunca quis se passar por tal.

Porque os verdadeiros mestres não se consideram mestres. O que importa não é a pose nem os discursos de fachada, mas a prática e a experiência real, pois os atos dizem muito mais do que nossas pretensões.

Parabéns ao grande mestre Niemeyer. Se possível, que continue com longa vida e saúde, e que suas lições nesses 103 anos não sejam em vão.

Certamente não serão em vão, mesmo.

O Brasil medíocre é que cai, por mais que queira permanecer em pé.

O Brasil genial, ainda que adormecido por força das forças reacionárias, está despertando.

E é esse Brasil que acorda de novo e que quer ouvir os verdadeiros mestres, como Niemeyer.

Oscar Niemeyer, mineiro cidadão do mundo, figura íntegra do nosso país.

Desejamos feliz aniversário a esse ilustre brasileiro, patriota genuíno.

2 comentários:

Marcos Vinicius Gomes disse...

Tenho certa restrições a suas idéias, mas parabéns a ele. Lembro de uma explicação sobre a construção da catedral e ele dizia -paradoxalmente- que queria algo onde as pessoas entrassem e olhassem para o céu (ou teto) e se sentissem bem. Se houvesse meia duzia de Niemeyiers estaríamos bem.

Absinto Muito disse...

Também fizemos uma pequena homenagem. Se puder visite o nosso blog e deixe um comentário. Um abraço!
http://absintomuitorock.blogspot.com/