segunda-feira, 8 de novembro de 2010

MILTON NASCIMENTO É A MPB DO FUTURO



Milton Nascimento, o cantor carioca radicado em Minas Gerais que surpreendeu o país e o mundo em 1967, com um primeiro LP de altíssima qualidade, e que nunca produziu um disco medíocre na vida, lança novo disco, sem depender das campanhas da mídia.

Milton nunca foi um mero "lotador de plateias", porque seu mérito é a música que ele faz, como cantor, compositor, músico e até de intérprete de canções alheias que ele faz com muita personalidade. Até "Certas Coisas", de Lulu Santos, ganhou uma versão bem à cara de Milton.

Enquanto os bregas tão glorificados como "subversivos" pelo estranho PC Araújo estavam alheios a qualquer campanha de redemocratização, lá estava Milton Nascimento em frente, ao lado do amigo Chico Buarque, defendendo as causas progressistas.

Milton é a MPB do futuro, porque seu som foi vanguardista desde o começo. É Música Popular Brasileira com P de popular em maiúscula - Milton tem origem pobre - , mas também M de música em maiúscula, porque a música fala por si mesma, e B de brasileira em maiúscula, porque tem verdadeira identidade nacional.

O novo disco de Milton certamente não será ouvido pelo grande público, porque as rádios FM, a TV aberta ou mesmo a omissa intelectualidade etnocêntrica - no momento, ocupada com o tecnobrega e com o "resgate" de ídolos neo-bregas de 20, 30 anos atrás - não deixam. Mas, do contrário dos ídolos brega-popularescos que aparecem no cardápio apologista de Pedro Alexandre Sanches & companhia, a música de Milton Nascimento permanecerá sempre, porque tem qualidade, expressividade, sinceridade, personalidade.

Milton tem luz própria, e seu novo disco é jovial porque Milton é sempre jovial. Terá novos músicos mineiros participando. ...E A Gente Sonhando é um título que terá novos clássicos, sem dúvida alguma. Talvez uma faixa entre numa trilha de novela da Globo e seja de relativo conhecimento popular (até para alimentar futuros oportunismos de breganejos e sambregas), mas sua força irá sem dúvida alguma além disso.

Porque a música de verdade tem força própria. E os grandes músicos permanecem, sempre, sempre, com sua arte e seu exemplo de vida.

Nenhum comentário: