segunda-feira, 11 de outubro de 2010

"SERTANEJO UNIVERSITÁRIO" É A MANIA DE BOAZUDAS E MARIAS-COITADAS



A CULPA NÃO É NOSSA - A dita "música sertaneja" que faz sucesso nas rádios hoje foi apoiada explicitamente pelo poder político, econômico e midiático do latifúndio e da política demotucana.

As marias-coitadas e as boazudas de hoje declaram ouvir o tal "sertanejo universitário".

Que é um engodo que não passa de cópia descarada de country music.

Um "movimento" de jovens riquinhos que rodam de potentes camionetas de pneus enormes, marcas importadas.

Jovens riquinhos que juram estarem sintonizados com a MTV.

Mas que não sabem o que é uma moda de viola.

Só que tem que gravar covers do cancioneiro caipira, se os produtores e arranjadores a serviço deles decidirem, ao sabor das circunstâncias.

Tudo muito produzido, tudo muito arrumadinho.

Perfumes caros, equipamento de som de última geração, luzes, marketing, roupas de grife, instrumentos caros.

Ah, e jagunços digitais a espinafrar quem falar mal dessas duplas.

Se, por exemplo, a dupla goiana Gilberto Gil & Caetano tossir numa apresentação na vaquejada de Cabrobró de Pirijipe, e eu fizer um comentário negativo, vem fulano mandar mensagem me chamando de "desarvorado" e coisa e tal.

Mas a milícia talifã do Abreganistão é isso. Gente reaça, claramente falando.

E depois dizem que a tal "música sertaneja" não é demotucana, porque uma dupla goiana foi votar no PT em 2002. Mas também votou no ruralista Ronaldo Caiado.

E a música brega-popularesca, em geral, está com medo.

Rola o tiroteio na grande mídia, entre progressistas e reacionários, estes com o apoio da UDR, TFP e tudo.

Mas os ídolos brega-popularescos, historicamente sustentatos pela mídia direitista e pelo latifúndio, estão com medo de serem associados ao conservadorismo que os fez crescer e aparecer.

Feito filhote de passarinho aprendendo a voar. Mas certas crias hoje tentam renegar seus berços e ninhos, com medo e receio.

Como um protegido de um chefão da máfia que tem medo de ser preso com ele.

A dita "música sertaneja", essa diluição da música caipira "influenciada" pelo coronelismo de Waldick Soriano e pelo entreguismo de Bee Gees, countrys e mariachis, foi toda patrocinada pelo latifúndio.

As primeiras apresentações dos ídolos breganejos, como os de forró-brega, tecnobrega e tudo o que for cafonalha nas roças e subúrbios do país, sempre são em eventos de pecuária, agronegócio ou festas juninas patrocinadas pelos grandes coronéis do latifúndio.

Ou então em galpões que são propriedade dos latifundiários de cada região.

E são divulgados por emissoras de rádio controladas por grupos políticos dominantes.

Ou por serviços de alto-falantes controlados por "laranjas" dos latifundiários.

Mas como as marias-coitadas, boazudas e coisa e tal são tão infantilizadas, coitadas - Dakota Fanning aos 16 anos é mais madura do que Solange Gomes aos 36 - , tem que se criar um conto de fadas para os ídolos brega-popularescos.

Dar um tempo nas aparições no Domingão do Faustão enquanto o tiroteio ideológico acontece.

E fixar nas rádios FM popularescas, controladas pelo latifúndio - até mesmo o latifúndio fluminense, que carece de investigação jornalística - , e na imprensa populista sempre a dar tratamento "vip" para esses ídolos.

Afinal, não vamos assustar as Nanas, Solanges, Lucilenes, Priscilas (Pires) e Marocas, ou mesmo qualquer maria-coitada meio roliça, às vezes feinha, que choramingam na plateia de breganejos, sambregas, axézeiros e afins.

Elas têm que acreditar que a música que elas curtem não tem a ver com a mídia conservadora que as sustenta. Mas tem.

Pelo jeito essa deve ser a trilha sonora da choradeira dessas moças, que poderiam ter a humildade de se casarem com os empresários, latifundiários ou mesmo capatazes que gostam muito delas.

Elas sonham demais mas vivem com medo. Só são afoitas no Orkut, afinal o Orkut se transformou no mundo da fantasia dos medíocres e reaças.

Nas vaquejadas, têm medo até de aceitar pedido de casamento de sósias do Rodrigo Faro que possuem grandes fazendas no interior goiano.

Mas são metidas a fazer assédio sexual a sósias de John Lydon que aparecem no Orkut mas ainda moram com os pais em apartamentos modestos de classe média baixa.

Elas vivem na ilusão. E sofrem desilusões, sem saber por quê.

Um dia vão saber. Depois que entenderem por que estão em baixa.

E depois que seus ídolos brega-popularescos deixarem de fazer sucesso, de tão medíocres e repetitivos.

Um comentário:

Marcos Vinicius Gomes disse...

Rapaz, esse sertanejo é um pântano infindável de ostracismo mental...me dá raiva, não sai nada que preste. Eu me sinto culpado de ter uma vez achado Tonico e Tinoco algo de péssimo gosto. É claro que o Brasil mudou, ninguém queria que ficasse apenas na viola de sete cordas, mas esse estilo 'couwntry' que pose de 'coisas boas simples do campo' é de um cinismo deslavado.