quarta-feira, 20 de outubro de 2010

NO BRASIL, O QUE VALE É "CARREGAR CASAMENTO"



Nos EUA, as diferenças irreconciliáveis são motivo decisivo para muitas relações amorosas e até mesmo casamentos longos se dissolverem de forma irreversível.

No Brasil, porém, são as diferenças irreconciliáveis o fator de consolidação de casamentos ou de estabelecimento de uniões arbitrárias e sem amor, mas favorecidas pelas circunstâncias. Casar ou namorar por pura afinidade é algo muito raro em nosso país.

Nas classes mais abastadas, há o pretexto de "segurança financeira" e "contatos sociais influentes", para não dizer a supremacia machista do homem rico, maduro e sisudo.

Nas classes inferiores, há outros pretextos, mais politicamente corretos, de "convívio das diferenças", "fim dos preconceitos" e até da cínica e irreal "magia do amor".

É lamentável, mas casais afins no Brasil são muito, muito raros (pelo menos meus pais fazem parte dessa minoria).

Na maioria, mesmo, a regra é "carregar casamento", feito um fardo pesado, mesmo. Tudo só para tirar vantagem, em detrimento do prazer e da evolução espiritual.

Nenhum comentário: