quarta-feira, 6 de outubro de 2010

FILOSOFANDO



Quando esculhambou a MPB autêntica, o "professor" Eugênio Raggi se referiu aos músicos do passado como um "subproduto" da política do Estado Novo de Getúlio Vargas.

Ou seja, Eugênio Arantes Raggi esculhambou o nacionalismo trabalhista.

Além disso, Raggi esculhambou o socialismo, nos textos que escreveu no fórum Samba & Choro, disponíveis pela busca do Google.

João Goulart, herdeiro político de Vargas, tinha alianças com tendências socialistas.

E Jango tinha um programa de governo semelhante ao que Lula exerceu em seu governo e Dilma Rousseff promete dar continuidade.

Mas o referido professor mineiro, pretenso polemista da pior espécie, disse odiar o socialismo e odiar o nacionalismo.

Que eram representados pela figura política de João Goulart.

Portanto, já dá para perceber de que lado Eugênio Arantes Raggi estaria se vivesse em 1964:






Tendências que atualmente são representadas pelo seguinte político:

Nenhum comentário: