sábado, 9 de outubro de 2010

DIREITA SUPERESTIMA NOBEL DADO A DISSIDENTE CHINÊS



O professor universitário e crítico literário chinês Liu Xiaobo, recebeu o Prêmio Nobel da Paz por sua luta pacífica mas perseverante contra a ditadura chinesa.

Há dois anos, ele está preso pela terceira vez pelas autoridades chinesas, acusado de atividades "subversivas".

De fato, é uma honra que um ativista como ele receba o Nobel da Paz.

É, sem dúvida alguma, um grande exemplo, se percebermos a natureza política de seu país.

Mas a direita brasileira superestima a premiação, no sentido de que ela a vê como meio de reafirmação daquilo que ela entende como "democracia".

A "democracia" do direito à propriedade privada e da livre iniciativa do capitalismo. Sempre a "democracia" dos ricos e poderosos, que nada tem de democrática, porque não é um governo de uma maioria, mas de uma minoria de detentores do poder político, econômico e técnico-tecnológico.

Afinal, para a mídia direitista no nosso país, que não se assume como tal, só existem dois regimes, o comunismo/socialismo e a "democracia".

E ignora que a ditadura chinesa adota procedimentos econômicos do neoliberalismo. Neoliberalismo sob fachada "socialista". Jaime Lerner deve adorar.

Nós, no entanto, vemos que a premiação a Liu Xiaobo é mais do que oportuna.

Porque condenamos ditaduras de todo tipo, por elas promoverem injustiças e repressão.

Mas tomamos cautela, porque a comemoração do Nobel pela mídia capitalista é perigosa, seu festejo tem um quê de suspeito, tem o gosto amargo da supremacia neoliberal.

Um comentário:

Marcelo Delfino disse...

Nobel não serve de boa referência pra mais nada, desde que deram o Nobel da Paz do ano passado para Barack Obama, mais pelas promessas dele que pelas realizações. O Nobel virou um prêmio meramente político.

O único mérito de Obama é o de ter tirado Bush & cia do poder. O mesmo que Lula fez em 2002 com FHC & cia.