sábado, 9 de outubro de 2010

ALDIR BLANC PEDE PRESSA NO APOIO A DILMA



COMENTÁRIO DESTE BLOG: Já que estamos no segundo turno, diante da clara polarização política, vamos ficar com o PT, mesmo. Para manter os progressos sócio-econômicos que, de fato, aconteceram na Era Lula, e também para evitar que José Serra vença e venda o país para os burocratas do G-8.

Essa declaração também é para encher de horror o professor mineiro Eugênio Arantes Raggi, petista de mentirinha (talvez por algum secreto acordo corporativista) e defensor acérrimo (em bom português, "acérrimo" significa "muito azedo") do brega-popularesco e que sente um certo nojo da MPB autêntica (só citou Jorge Ben Jor para não citar Jorge Bornhausen, por exemplo), para ele um subproduto das forças políticas comuno-nacionalistas "arcaicas".

Pois aqui vemos da declaração de Aldir Blanc, parceiro de João Bosco (o verdadeiro, o da MPB genuína, de "Papel Marchê" e "O Bêbado e o Equilibrista"), um cidadão inclinado à centro-esquerda, que reproduzimos a seguir:

Aldir Blanc pede pressa no apoio a Dilma

Do Blog Buteco do Edu - Reproduzido também no Blog do Miro

Tenho, e já disse isso aqui diversas vezes, um tremendo orgulho de ser amigo desse brasileiro máximo, Aldir Blanc, glória maior da música e das letras brasileiras, a quem carinhosamente chamo de meu orixá vivo, ele que é um mais-velho por quem tenho profundo respeito, conselheiro de todas as horas, brigador em nome das causas mais justas e incorruptível, no mais amplo sentido da palavra. Não se vende, não se rende, não desiste.

E é de novo com um tremendo orgulho que apresento hoje, no Buteco, a declaração pública de voto desse homem que reconhece a gravidade do momento que vivemos às vésperas do segundo turno das eleições presidenciais. Peço a todos vocês, que me lêem, que façam correr as palavras do bardo tijucano, valendo-se da imagem abaixo - cuja cópia e divulgação são desde já autorizadas - a fim de que o maior número de pessoas possível possa ter acesso ao recado urgente que manda o Aldir.


"Pilatos não pode mais lavar as mãos com sabonete verde. Lamentável que Marina e o PSOL estejam 'pensando'. Os que morrem de fome, de pancada, os que foram torturados e mortos, esses não tiveram esse confortável tempo para optar. A reação, desde a Comuna de Paris, desde os Espartaquistas, sempre matou mais rápido, enquanto gente do "bem" pensava...

Votem em Dilma - ou regridam às privatizações selvagens, à perda da Petrobras, ao comando do latifúndio, dos ruralistas, dos banqueiros, de todas as forças retrógradas do país, incluindo os torturadores".

Nenhum comentário: