sábado, 18 de setembro de 2010

PREFEITO QUERIA FAZER SEU "DIA DA PAZ" E SÓ DEU GUERRA


CONSCIÊNCIA PESADA - Até no semblante o prefeito carioca Eduardo Paes demonstrou falta de tranquilidade.

Ontem, 17 de setembro, foi o Dia Internacional da Paz.

O prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, quis fazer o seu "Dia do Paes".

Só que, com sua medida arbitrária de lançar a já decadente uniformização visual dos ônibus cariocas, ele provocou guerra da maior parte dos busólogos.

Até na cerimônia de lançamento da infeliz medida Paes demonstrou estar com a consciência pesada, e são grandes os riscos dele não conseguir se reeleger nas campanhas de 2012, com os sérios transtornos que a padronização visual causará para o povo.

Afinal, esses transtornos NÃO TÊM PREÇO. São coisas que nem o Bilhete Único vai resolver. Afinal, o Bilhete Único não vai pagar os enterros dos doentes pobres que morrerem depois de pegarem os ônibus errados. Bilhete Único não paga transtorno algum.

O transporte carioca ficará desgovernado. E Sérgio Cabral quer ver os ônibus fluminenses todos desgovernados. A Turismo Trans1000 fará escola, desta vez com suas fardinhas especializadas.

Nenhum comentário: