sexta-feira, 17 de setembro de 2010

O "COMUNISMO PAPAI-NOEL"



A intelectualidade etnocêntrica exalta o espetáculo brega-popularesco.

Coitados, não viram o povo pobre senão nos documentários da TV paga.

Devem ter conhecido a periferia brasileira pelos documentários australianos transmitidos em parceria com a TV norte-americana ou britânica.

Não devem ter andado em ruas esburacadas nem visto barracos condenados pela Defesa Civil.

Acham que o já milionário tecnobrega ainda é pobrinho.

Acham que o milionário tecnobrega que já aparece no Domingão do Faustão da Rede Globo ainda não tem acesso na grande mídia.

Felizes, esses intelectuais anunciam que a cultura brasileira agora está conectada com o mundo Disney. Bem mais do que as Demis, Selenas e Mileys que apenas atuaram em comédias do canal Disney.

Felizes, esses intelectuais anunciam que a cultura popular brasileira também está conectada com o McDonalds, com a Coca-Cola e os tênis Nike.

E ainda fazem questão de se acharem "de esquerda", dizem cultuar Che Guevara e fazem questão de sentar nas primeiras fileiras dos eventos do Centro Barão de Itararé.

Mas não passam de uns capanguetes da Globo, Folha e Abril querendo bancar os "bacanas".

O que eles defendem aparece facilmente na Ilustrada da Folha, no Domingão da Globo.

Mas eles não querem saber.

Vivem no mundo do faz-de-conta. Até criam teses delirantes.

Acham que, se a Banda Calypso está no Domingão do Faustão, é por conta de um secreto plano de destruição da grande mídia através da invasão dos "ídolos populares".

Dá para acreditar? Joelma e Chimbinha felizes diante do Fausto Silva, e não só diante dele, mas da Ana Maria Braga militante do Cansei, do Marcelo Madureira militante do Instituto Millenium... Isso é plano de destruição da grande mídia pela periferia revoltada? Fala sério!!

Juntando essa esquizoesquerda com sua plateia deslumbrada, temos o "comunismo papai-noel".

Algum incauto até disse para seu papai que o Papai Noel se parece com o Karl Marx. E que usa roupas vermelhas porque está a serviço da revolução bolchevique de Moscou.

Esses "comunistas papai-noel" nem de longe se parecem com os comunistas e socialistas sérios do exterior ou mesmo uma minoria no Brasil, que pensam a realidade social do Brasil como coisa séria e não como esse espetáculo tolo do brega-popularesco.

Mas como a criançada é teimosa. O tecnobrega já aparece no Domingão do Faustão e vem Mariana Fonseca, do Le Monde Diplomatique Brasil, afirmar que o tecnobrega está fora da mídia tradicional.

Será que Mariana Fonseca não vê o que milhões de telespectadores do Brasil inteiro consegue ver? Ou será que a presença do tecnobrega na grande mídia é só "mera coincidência"?

Mas o pessoal insiste. Papai Noel é agente de Moscou. Mas até o McDonalds é comunista, a embalagem vermelha da batatinha frita não mente. A Coca-Cola também é comunista, Mickey Mouse é um guerrilheiro cubano.

E essa garotada ainda se sente ofendida quando é chamada de neoliberal.

Vá entender...

Um comentário:

Marcelo Delfino disse...

Vai ver, tem mais organizações comunistas e nós ainda não sabemos, Alexandre. O Bradesco, o Santander, a Claro, o Internacional de Porto Alegre, o América carioca, o Comando Vermelho...