segunda-feira, 6 de setembro de 2010

DJAVAN LANÇA NOVO DISCO


Enquanto tenta ser transformado em artista one hit wonder (através de "Oceano") pela mídia golpista, apesar de centenas de grandes músicas compostas, e enquanto é bajulado gratuitamente pelos pseudo-sambistas brega-popularescos, Djavan segue sua carreira dignamente e lança seu novo disco, Ária.

É um disco de covers que inclui regravações de um antigo sucesso de Frank Sinatra, Fly Me To The Moon, até "Palco", de Gilberto Gil, passando por versões de composições de Chico Buarque, Tom Jobim e até uma instrumental de Luiz Gonzaga.

É bom deixar claro que, quando um verdadeiro artista grava discos de covers, além de ser uma atividade eventual - ele não faz isso o tempo todo - , é mais um ato de homenagear os artistas que o influenciaram. É um ato de generosidade, que também pode significar uma pausa nas canções inéditas, como meio de reciclagem artística.

Por isso não dá para levar a sério os ídolos brega-popularescos - nem mesmo os grupos e cantores de sambrega que, no caso, bajulam e usurpam o repertório de Djavan - quando estes gravam sucessivos álbuns de covers, sempre com os mesmos arranjos sem criatividade que imitam muito mal a música de Zeca Pagodinho e diluem o samba de gafieira com clichês estereotipados, por mais que pareçam corretos e tentem soar como "samba sério". Estes não gravam covers para se reciclarem artisticamente, mas como único apelo de tentarem se associar à MPB de alguma forma, mesmo sendo artisticamente muito fracos, por mais que a superprodução de suas apresentações tente mostrar o contrário.

Djavan é diferente. Ele é um artista da MPB autêntica, um compositor de primeira linha. Tão talentoso que pode, de vez em quando, gravar repertório alheio, porque sabe que trabalhará de forma bem pessoal. De fato, é um artista competente que cria suas grandes canções e recria as canções alheias no seu próprio estilo.

Sem dúvida alguma, Djavan tem uma trajetória grandiosa que certamente não se resume a "Oceano", apesar desta ser também uma de suas grandes canções. Mas "Oceano" é apenas um único exemplar de um repertório altamente respeitável e admirável. E que ficará na História, com certeza.

Um comentário:

Lucas Rocha disse...

Será que o Milton Nascimento também já está lançando disco novo? Ele e todo o resto do Clube da Esquina são bajulados pelos breganejos desde Chitãozinho & Xororó até Luan Santana do mesmo jeito que Djavan, Jorge Benjor e Seu Jorge são bajulados pelos sambregas desde o Raça Negra até o Grupo Mau Gosto (esse deveria ser o nome daquele conjuntinho que se chama "Bom Gosto").