terça-feira, 24 de agosto de 2010

PAULO MALUF TEM CANDIDATURA IMPUGNADA PELA LEI DA FICHA LIMPA



O Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo, por 4 votos a 2, impugnou a candidatura de Paulo Maluf (PP-SP) à reeleição como deputado federal, com base na Lei da Ficha Limpa, que determina a impugnação de candidatos com passado relacionado à corrupção.

Maluf não pode ser candidato porque tem condenação no Tribunal de Justiça por improbidade administrativa. Mas continuará fazendo campanha até que os recursos enviados pelos advogados do ex-governador paulista forem julgados pelo Tribunal Superior Eleitoral. Se for o caso, o Supremo Tribunal Federal pode também julgar os mesmos recursos.

Se a sentença for mantida, Maluf será banido da corrida eleitoral.

Agora, uma pergunta relacionada à Bahia: será que a alma gêmea baiana de Paulo Maluf, o pseudo-radiojornalista Mário Kertèsz, da Rádio Metrópole, tem moral para veicular essa notícia? Que consciência pesada não pode ter o ex-prefeito de Salvador, com um passado político bem parecido com Paulo Maluf, quando anuncia (não se pode dizer "quando noticia", porque a Metrópole não faz jornalismo de verdade) e comenta um fato desses? O ex-prefeito de Salvador não tem direito de falar mal de alguém que fez a mesma coisa do que ele.

Aliás, se nos basearmos no princípio da Ficha Limpa, a audiência da Rádio Metrópole, na boa, não seria além de ZERO. Queiram ou não queiram os esquerdistas de foice mole da capital baiana, que em nome da visibilidade fácil endeusavam a lamentável rádio.

Nenhum comentário: