quarta-feira, 11 de agosto de 2010

O PREÇO DO DESBUNDE BREGA



Os defensores da música brega-popularesca estabelecem o preço de sua conta futura.

Seu "grito de liberdade", mal sabem eles, acaba descambando para o outro lado do desbunde, onde a "diversidade cultural" que eles falam mostra-se tão somente uma tradução musical da "democracia" das elites neoliberais.

Pois bem, mal sabem eles que aliado eles têm, o atual Fernando Gabeira, encharcado de neoliberalidades da Folha de São Paulo e agora aliado de José Serra.

É o desbunde, o "deixar fazer", o Brasil neoliberal onde quem decide são as elites, cabendo apenas o povo fazer "só o que sabe", porque "a maioria gosta".

Gabeira comeu certas "paçocas" e gostou. E ofereceu uma parte delas para José Serra, que deve ter adorado mais ainda. Consta-se que os demotucanos já estão preparando a grana para financiar a festa dos 15 anos do É O Tchan. Como Collor financiou os breganejos e sambregas que hoje vendem a falsa imagem de "sofisticados".

E há quem pense que esse horrendo grupo baiano simboliza a revolta popular das comunidades pobres. Dá para acreditar?

Um comentário:

Lucas Rocha disse...

Será que Ana Maria Braga se sentiria constrangida ao ver o tucano José Serra ao lado do papagaio Louro José?