quinta-feira, 26 de agosto de 2010

MORADORES DO BUMBA REALIZARAM PROTESTO EM NITERÓI



Desabrigados da tragédia do Morro do Bumba fizeram passeata ontem e anteontem aqui em Niterói. Pude ouvir as vozes dos manifestantes perto de casa, e eles têm toda a razão e mérito para realizar esse protesto desesperado.

Afinal, são quase cinco meses sem que alguma solução real seja feita para esses moradores, que perderam muitas coisas, além de entes queridos. E, o que é grave, até agora os manifestantes não possuem uma nova moradia, e, para piorar, a Prefeitura de Niterói resolveu apelar para uma medida insólita que irrita os antigos moradores: a construção de uma praça, supostamente em memória aos mortos do Morro do Bumba, no local onde havia casas.

Não bastasse isso, as obras de recuperação estão muito lentas e as promessas de construção de novas moradias não sai do papel. Ou então, atropela os interesses de outros povos carentes, como é o caso da construção de casas populares em Várzea das Moças, bairro vizinho a Maricá e São Gonçalo, feita para os desabrigados do Bumba, mas não para os moradores carentes da própria região do bairro fronteiriço, que também necessitam de casas.

É lamentável que as autoridades não vejam as moradias populares como prioridade. Fingem que veem, anunciam projetos com alarde, que no entanto demoram a se efetivar. Quando se efetivam, é de forma parcial e injusta.

Essas ações é que deveriam ser prioritárias, bem mais do que (equivocadamente) fechar avenidas, ou embelezar praças à maneira das cidades espanholas. Isso porque a população pobre é muito grande, e a exclusão habitacional atinge índices preocupantes em todas as cidades de nosso país.

O povo precisa muito de moradia. São famílias há muito tempo reclamando em prol de habitações dignas para o bem-estar de todos.

Um comentário:

Lucas Rocha disse...
Este comentário foi removido pelo autor.