sexta-feira, 20 de agosto de 2010

HÁ DEZ ANOS, O KYLOCYCLO ERA UM ZINE



Há dez anos, O Kylocyclo era um zine.

Falava sobre cultura rock, assuntos gerais, política e MPB.

Criticava as tendências popularescas e o jogo político da grande mídia.

Adotava uma postura crítica de esquerda.

Tudo isso antes dos blogs fazerem a mesma coisa.

Tudo isso quando a tendência mais comum dos zines era falar do próprio umbigo e mostrar obviedades do hip hop, techno e reggae como se fossem "o lado B do rock", mesclado com algumas bandinhas pseudo-punk locais.

Tudo isso quando um jornalista praticamente acabou sua carreira cometendo um crime passional, Pimenta Neves, sob a proteção da mídia golpista e machista. E, a princípio, eu pensava que era um editorzinho de um jornal de Ibiúna que cometeu esse crime, quando ouvi, muito mal, a notícia do crime. Mas era o editor do Estadão. E entrou Vaia no lugar dele, xará da vítima. E, assim que "morreu" um jornalista, "nasceu" outro, neste caso eu.

O Kylocyclo teve baixa tiragem, por restrições orçamentárias. E foi distribuído em lojas de discos alternativas de Salvador. Pelo menos ganhou divulgação na Rock Brigade e conquistou o pessoal da Rocknet (antiga web radio de rock de Niterói).

O racionamento de energia elétrica e o enguiçamento da impressora no computador de minha casa, em 2001, mataram o zine. Que tentou entrar como blog pelo provedor Yahoo! Geocities em 2005. Até que minha reprovação no concurso do IPHAN também em 2005 eliminou o blog - cujo conteúdo ainda tenho em CD-ROM pessoal - e pôs o site Ensaios Patrimoniais no lugar. E hoje Ensaios Patrimoniais é um site-irmão de O Kylocyclo, no Blogger - http://ensaiospatrimonais.blogspot.com.

O Kylocyclo já tinha um embrião chamado Tarantula View, zine que existiu entre 1997 e 1998. Tinha a mesma proposta, de forma bem mais iniciante. O nome Tarantula View era meio bobo, mas era inspirado no álbum Tarantula do extinto grupo inglês Ride, lançado em 1996.

O Kylocyclo virou blog em 2009. Mas com o mesmo espírito do zine. Nem todos gostam. Mas muita gente passou a gostar, apesar do conteúdo arrojado. E o site conquista muita gente boa pelo seu conteúdo crítico, analítico, alternando jornalismo e bom humor.

Então quer dizer que o blog de um ano e meio é na verdade um zine de dez anos. Coisas da Internet.

Nenhum comentário: