sexta-feira, 6 de agosto de 2010

EMMA WATSON MOSTRA O QUE É UMA GAROTA LEGAL



O que é uma garota legal? É aquela que dá mole fácil, fácil? Não exatamente. Também não é a que diminui o tamanho do shortinho para agradar ao pretendente de plantão, nem aquela que empina o traseiro a pedido do freguês (eu falei freguês e não "cliente"). Nem tampouco a que vai para tudo quanto é noitada ou marca ponto em toda vaquejada ou micareta ou nos "bailes funk" das boates Zona Sul.

Não mande pergunta para o Yahoo! Respostas nem para qualquer comunidade "popular" do Orkut perguntando o que é uma garota legal porque sempre vai aparecer algum imbecil mandando um asneirol como se fosse "dica de sabedoria". Esqueça tudo isso, senão você vai fundir e confundir sua cuca (e, certamente, ninguém vai lhe dizer que exemplo de mulher legal é a publicitária e ex-MTV Cuca).

Pois existem grandes exemplos de mulheres legais, no Brasil e no exterior. Além da citada Cuca (Regina Lazzarotto), há a Leandra Leal, Rachel Bilson, Kristen Bell, as atrizes de Smallville Kristin Kreuk e Allison Mack, e por aí vai. Até a saudosa e injustiçada Brittany Murphy também é um bom exemplo de garota legal que os homens tanto gostariam de ter.

Mulher legal é aquela que rende uma brilhante conversa, possui bons referenciais culturais - pode até ser pobre, desde que não seja escrava do mau gosto e ter um mínimo de decência e inteligência - e faz com que alguém que a tivesse como companhia se enriqueça espiritualmente. Melhor dizendo, se alguém sai com uma mulher e ela lhe mostra coisas bacanas, e a saída rende uma grande experiência social, é porque essa mulher é uma mulher legal.

Um bom exemplo de mulher legal é Emma Watson. Seu brilho próprio foi tal que se desvinculou rapidamente do estigma de atriz infanto-juvenil da série de longas Harry Potter.

Emma Watson demonstrou ser bem charmosa, tanto que ela encantou de imediato nomes de prestígio como o estilista Karl Lagerfeld, que a elegeu sua musa.

Emma também demonstrou inteligência nas suas entrevistas, além da dedicação que ela dá ao seu curso universitário nos EUA, onde ela mora atualmente (ela é franco-inglesa). E, discreta, não aparece na mídia de maneira exibicionista nem se envolve em escândalos. E ainda por cima ela mostra que gosta de música de qualidade e é capaz de ir a eventos bacanas como o festival Glastonbury, ocorrido todo ano na Inglaterra.

Agora, Emma mostra também que pode cuidar do visual, usando um cabelo curto tipo joãozinho que, há 55 anos atrás, a saudosa atriz Jean Seberg adotou para fazer Joana d'Arc no cinema e provocou um grande impacto. O cabelo joãozinho tem esse nome porque é um corte mais típico de homens jovens, mas que cai muito bem nas mulheres, dando um outro significado, pois apesar do cabelo tipicamente masculino, fica bem feminino nas mulheres.

As boazudas não gostam muito de usar cabelos curtos. Acham que somente os cabelos longos são "mais sensuais", dão a elas uma aparência de "guerreiras nórdicas", ou talvez um poder de Sansão que, ao menos, domine os editores do portal Ego, que se derretem todos por essas moças de traseiros exagerados (Priscila Pires não é exceção, ela mais parece uma mulher-fruta que virou BBB e que, como "jornalista", não disse até agora a que veio). Ora, se algumas dessas boazudas acreditam que derramar sal de cozinha na piscina vai trazer a praia para as lajes das casas, acreditar na força dos cabelos de Sansão deve lhes parecer mais nobre ainda!

Pois Emma Watson, mesmo com apenas 20 anos, não tem tempo para tais bobagens, como não tem musas como Dakota Fanning (que usa cabelos longos por opção, o que também é bom). Independente de cabelos serem curtos ou longos, as mulheres legais sempre cuidam do visual, de forma discreta e bela. Porque a graça delas não é parecer "gostosas" a todo custo, mas ser realmente interessantes, porque elas valorizam a si mesmas, e querem viver de forma mais relevante e digna. Por isso elas se preocupam mais com o conteúdo, embora também cuidem melhor da sua aparência.

Nenhum comentário: