segunda-feira, 5 de julho de 2010

SE A PADARIA CONTINUASSE, ISSO NÃO TERIA ACONTECIDO



Um PM foi assassinado ontem na Boate Eros Night Club na madrugada de ontem. A boate é localizada no bairro da Pituba, entre Av. Otávio Mangabeira e a Rua Minas Gerais, esta paralela à Rua Manoel Dias da Silva, em Salvador (Bahia).

Eu e meu irmão Marcelo, do Planeta Laranja, passamos muito por esse local nas andanças de tarde, nos dias de semana, e a boate Eros era antes a simpática padaria e delicatessen Alimentare, que fazia um pão francês delicioso, o mais gostoso da capital baiana. A Pituba é um bairro próximo do Costa Azul, onde minha família morou até 2008.

Aliás, era uma coisa rara haver pães bons em Salvador, a maioria é ruim, bromatada, mal temperada e esfarelenta. Sem falar do pão da Perini, que, apesar de ser uma grife de delicatessen na capital baiana, produz uma bisnaga horrível, queimada e dura, parecendo cacetete da polícia.

A Alimentare tinha uma filial em Brotas, na Rua do Acupe, do lado próximo à Rua Dom João VI. Primeiro a Alimentare da Pituba foi fechada, e aí entrou a boate Eros Night Club. Depois foi a vez de Brotas, que até 2008 tornou-se um lugar fechado, esperando utilização.

Não é a primeira vez que ocorre violência na boate. Em 2007, uma dançarina foi morta numa intriga envolvendo várias pessoas dentro da boate. O que mostra o quanto a boate tornou-se um ambiente de baixíssimo astral, no lugar do ambiente alegre da simpática delicatessen Alimentare que fazia os deliciosos pãezinhos e tinha até o rádio ligado na extinta Antena Um Salvador (retransmissora da Antena Um paulista).

Saudades da Alimentare. Muitas saudades.

Nenhum comentário: