sábado, 31 de julho de 2010

LULA PROPÕE ASILO PARA IRANIANA CONDENADA POR ADULTÉRIO



O presidente do Brasil, Luís Inácio Lula da Silva, propôs ao governo do Ira! que o país sul-americano conceda asilo para a mulher iraniana condenada ao apedrejamento público devido a suposto assédio com dois homens, depois de se tornar viúva. A declaração foi dada quando Lula participava do comício de sua candidata à sucessão, Dilma Rousseff, em Curitiba. Lula afirmou que é preciso respeitar a soberania de cada país, mas acrescentou também que nenhum Estado têm o direito de tirar a vida de alguém.

Sakineh Mohammadi Ashtiani é uma mulher de 43 anos, viúva, com dois filhos. Ela está presa desde 2006 por acusação de adultério, por ter se envolvido sexualmente com dois homens depois da viuvez. Inicialmente condenada a 99 chibatadas, Sakineh depois foi condenada ao apedrejamento.

Lula havia feito negociações com o presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad, a respeito do arsenal nuclear. Na semana passada, o ministro das relações exteriores do Brasil, Celso Amorim, solicitou por telefone ao colega do Irã, Manouchehr Mottaki, para que o Irã suspendesse a condenação.

O drama de Sakineh provoca protestos de diversas entidades de defesa dos direitos humanos e da comunidade internacional. A situação ainda é muito delicada, pois, apesar da sentença de apedrejamento estar temporariamente suspensa, Sakineh pode ainda ter a condenação trocada pela de enforcamento.

Nenhum comentário: