sábado, 10 de julho de 2010

CHARGE DE NANI DESMORALIZA DILMA ROUSSEFF


A charge machista de Nani, que mostra Dilma Rousseff como "garota de programa".

Como não canso de escrever, não sou sectário do petismo e nem vou votar na Dilma. Mas também não faço como a mídia direitista, que chega ao nível da calúnia quando o assunto é falar mal de Lula e derivados, como a sua candidata à sucessão presidencial, Dilma Rousseff.

Aqui vemos uma charge de Nani, que outrora havia sido uma figura respeitável oriunda do Pasquim. Mas aqui ele caiu no grotesco - o grande problema do Pasquim é o machismo boêmio de alguns de seus envolvidos - e parodiou a candidata tratando ela como se fosse uma prostituta.

Certas charges críticas até são benvindas, e uma grande lição para os talifãs que não gostam de ver Alexandre Pires, Belo, Zezé Di Camargo & Luciano, Leonardo, Ivete Sangalo e nem mesmo a Mulher Melão receberem críticas negativas é que o presidente Lula, nos seus oito anos de governo, tornou-se a personalidade mais criticada do país. Ele sabe disso e não agiu para punir quem quer que fosse.

No entanto, a calúnia, a crítica grotesca, a desmoralização gratuita, são um erro. E aí a mídia golpista, ávida para desfazer os governos esquerdistas, se animou a publicar a charge de Nani, no caso pelo blog de Josias de Souza, articulista da Folha de São Paulo.

A charge nem é muito engraçada, e dá até a impressão de que Nani pesou a mão e tentou copiar os traços e o trejeito humorístico do gaúcho Allan Sieber. Mas também não conseguiu reproduzir o humor divertido de Sieber, e a única coisa que Nani fez foi fazer uma crítica grotesca, mesmo, à candidata. Uma crítica feita sem qualquer sentido lógico, é só para desfazer o PT, independente dos erros deste partido e de seus envolvidos. E que em nada fará enobrecer a direita que tanto se gaba em ser "paladina da democracia".

Um comentário:

Marcelo Delfino disse...

Uma charge como essa seria também grotesca e machista, se tivesse sido publicada apenas por algum desses blogs obscuros que só direitistas e "cabeças feitas" contra eles (como nós) acompanham. Mas lá não provocaria nenhum estrago indevido na imagem da candidata. Os direitistas continuarão não gostando da Dilma, e nós não mudaremos o conceito sobre ela.

Além do machismo, essa charge está saindo pelo PiG, que é acompanhado por pessoas altamente influenciáveis, que podem adquirir um mau conceito sobre a Dilma baseado apenas em preconceitos, não em uma justa crítica política.