terça-feira, 15 de junho de 2010

SOS EMERGÊNCIA É VÍTIMA DA CRUELDADE DO MERCADO



O que é o país da mediocridade, que ceifa boas histórias e só pensa em resultados imediatistas.

Por causa do horrendo Pânico na TV, o excelente seriado SOS Emergência, uma das grandes criações do comediante e humorista Marcius Melhem (que não atua no seriado, mas é responsável em parte pelas histórias e pela redação final), pode ser cancelado.

O motivo é a baixa audiência, transferida para o programa sem-graça da Rede TV!. Sem graça, mas que está à altura do sensacionalismo e da vulgaridade reinantes na TV aberta.

Se fosse num país sério, SOS Emergência - que, de brinde, tem a lindinha Fernanda de Freitas no papel de uma enfermeira "sem graça" (?!) - teria tudo para ser um dos seriados mais cult do país.

Mas, no Brasil medíocre e brega, "cult" é Pânico na TV, Gabi Amarantos, Stefany Cross Fox, portal Ego, Waldick Soriano, DJ Marlboro, Gretchen, Wando, Michael Sullivan, Ratinho e até Paulo Maluf.

Nos EUA até ocorrem coisas assim - o brilhante Grosse Pointe, por exemplo, foi cancelado com menos de 20 episódios produzidos, logo na primeira temporada - , mas no Brasil a coisa chega ao máximo do absurdo.

O grande erro é que o ótimo humorístico foi colocado depois do decadente Fantástico - que, graças ao histórico bocejo do apresentador Zeca Camargo, ganhou o apelido Cansástico - , quando poderia ser colocado na terça-feira, depois do Casseta & Planeta, sendo realimentado por um humorístico mais popular (apesar dos cassetas terem se originado da imprensa nanica). SOS Emergência poderia ser transferido para esse horário, antes da ideia absurda de cancelamento do seriado.

Lamentável. Eu adoro a série SOS Emergência e sempre assisti a seus episódios. Mas também não sou daqueles fanáticos modulados das "rádios AM em FM" que dizem "o Ibope sou eu, eu ouço e por isso a rádio sempre está em Primeiro Lugar". Sei que uma audiência só não faz verão para a mídia e seus programas.

Meu humilde Ibope é nada diante dos interesses comerciais que rondam a Rede Globo.

Nenhum comentário: