sábado, 12 de junho de 2010

QUE HARDCORE, QUE NADA!!



O grupo que lançou oficialmente no Brasil o termo "emo", o paulista CPM 22, depois de um tempo, lança uma música em pleno clima da copa do mundo de 2010. Intitulada "Dez Mil Vozes", a música inédita tornou-se disponível na Internet e estará no próximo CD do grupo.

O refrão diz o seguinte: "Velocidade acima de cem/ Vitalidade em alta voltagem/ Com raça e honestidade um passo além/ Habilidade queremos também". Uma música que, seguramente, fará qualquer nerd brasileiro torcer pela vitória da Inglaterra nesta copa.

Aliás, é risível que, nos últimos anos, o CPM 22 tenha renegado o termo "emo", que hoje é marcado pelas bandas "arrumadinhas" como NX Zero, Fresno e Restart. Nada disso, tem que assumir a paternidade dessas bandinhas.

Afinal, grupos como Raimundos, Charlie Brown Jr., Virgulóides, CPM 22 e similares não podem, de forma alguma serem considerados "hardcore". É como chamar os Fevers de "música de protesto".

Realmente, hardcore não se define meramente pelo som alto, pela barulheira das guitarras, pela cara de mau dos integrantes, nem pelo fato dos músicos irem à bebedeira nos domingos. Não cola essa malandragem desses grupos, acima citados, serem considerados hardcore só porque querem competir, com decibéis (e só com decibéis) com os Ratos do Porão. Hardcore é também filosofia de vida, senso crítico, e o mundo hoje não está mais feliz para certas bandinhas do tal "rardicór" só falar de garotas gostosas e amigos atrapalhados.

Portanto, esse "rardicór" todo dos anos 90 até alguns anos atrás também é EMO. Sejam Raimundos, sejam Mamonas, seja o tal Hardneja Sertacore, são tão emos quanto o Fresno. Só não usam maquiagem, cabelo cuidadosamente (des)penteado nem roupinhas coloridas. Mas a mentalidade emo está toda ali. Sobretudo para fazer letrinha a favor da $ele$$ão.

Até porque atitudes como a do CPM 22 nada tem a ver com a verdadeira filosofia do punk hardcore. Qualquer dúvida, é só perguntar para o Jello Biafra.

2 comentários:

Leandro disse...

Mas não foi você que disse anos atrás que o CPM-22 não era emo porque era pouco dramático?

O Kylocyclo disse...

Você não entendeu. Eu disse que o CPM 22 não fazia aquele "emo de batom" tipo Fresno e NX Zero. Mas que eu considero o CPM 22 emo, eu considero.