segunda-feira, 21 de junho de 2010

ENFIM A "SELEÇÃO" TEM UM GUERREIRO: O TÉCNICO DUNGA



Dunga é mesmo um guerreiro. Isso porque desafiou o poder de uma das mais poderosas corporações de mídia do Brasil, a Rede Globo de Televisão.

Há poucos dias, ele recusou-se a fazer entrevista exclusiva para Fátima Bernardes, repórter da rede, sem acatar sequer a permissão que a CBF - na pessoa de Ricardo Teixeira - deu à equipe de reportagem.

Ontem, ele realizou entrevista coletiva para falar do jogo contra a Costa do Marfim e, com seu famigerado mau humor (francamente, às vezes certas pessoas mal humoradas parecem interessantes), fez marcação com o olhar contra o repórter Alex Escobar, titular da seção esportiva do Bom Dia Brasil. Além disso, Dunga mexia os lábios como se estivesse falando palavrões.

A Fifa disse que pensa em punir o técnico. Mas Dunga, neste caso, tornou-se um guerreiro, porque desafiou um império da mídia, recusando-se a dar privilégio a ela, famosa por transmitir todo um clima de oba-oba que, não raro, atropela as regras do verdadeiro jornalismo.

Nenhum comentário: