quarta-feira, 19 de maio de 2010

SITE DE FAMOSOS CHAMA MARIDO DE SALMA HAYEK DE "VELHO"


FRANÇOIS-HENRI PINAUT - 48 ANOS, COM CORPINHO E MENTE DE 58 (E SEGUNDO OS PADRÕES DE ANTIGAMENTE!).

O que é ser um empresário na velha linha do engravatado obsessivo, que contagia sobretudo homens de 40 a 69 anos no mundo inteiro.

Aquele comportamento sisudo, aquela elegância forçada - que, no fundo, se nivela, em essência, à falta de elegância das ex-BBB's e das "mulheres-frutas" brasileiras - , que homens considerados importantes, dotados de poder político e econômico, adotam, por mal-disfarçada presunção que as rígidas normas de etiqueta convertem numa conduta tendenciosamente discreta.

Isso faz com que os homens sisudos, que já causam constrangimento aos colunistas sociais - hoje, coluna social é Rodrigo Hilbert pegando onda no Arpoador, há cada vez menos espaço para a chique ostentação dos engravatados e suas belas esposas (estas acabam aparecendo sozinhas em certos eventos, preservando os maridos do vexame da elegância obsessiva).

FRANÇOIS-HENRI PINAUT TEM MAIS CARA DE MARIDO DE PAMELA ANDERSON

É incrível o aspecto degradante do CEO (chief executive officer, ou diretor-executivo) da rede de comércio varejista francês PPR, François-Henri Pinaut, que tem apenas 48 anos. A mesma idade de boa parte dos roqueiros nacionais, como Nasi, Edgard Scandurra, Paulo Ricardo, João Barone.

Pinaut tem 48 anos mas exibe uma aparência e um comportamento de 58, e fala-se 58 anos de acordo com os padrões antigos de comportamento cinquentão. Vá botar François-Henri diante do sessentão Mark Mothersbaugh (que, embora mais gordo e grisalho, mantém a jovialidade dos primórdios do Devo)! Quanta diferença!

No comportamento, Pinaut, hoje marido da belíssima atriz e produtora mexicana Salma Hayek (que oficialmente adotou o sobrenome do marido), chega a destoar até do empresariado de sua geração, pois, pelo menos no Brasil e nos EUA, os empresários nascidos em 1962 adotam um comportamento mais jovial e nos momentos de lazer usam um vestuário informal, deixando os ternos, gravatas e smokings junto aos sapatos de couro e verniz para ocasiões rigorosamente formais. Até o mega-empresário Bill Gates, de 55 anos, dá uma rasteira no senhor Pinaut em jovialidade.

Combinando o comportamento extremamente sisudo do monsieur Pinaut com a sua aparência envelhecida pela idade, e contrastando com sua bela esposa, que, nascida em 1966, não parece estar com seus 44 anos de tão jovial e formosa é sua beleza, consequências duras acabam vindo.

Pois o portal de celebridades Moe Jackson (antigo Bastardly) chamou o empresário francês de sugar daddy, termo que no Brasil equivale a "velho babão" e é um nome dado aos homens velhos que se casam com mulheres bem mais novas. Se um homem que é casado com uma mulher apenas quatro anos mais nova - em termos de diferença etária, é como se eu, por exemplo, me casasse com a Ana Paula Arósio - é chamado de sugar daddy, então a coisa é muito grave.

Se for pela aparência, seria certamente muito mais adequado que o sr. Pinaut se casasse com a atriz Pamela Anderson porque ela, apesar de um ano mais nova que Salma Hayek, também tem a aparência envelhecida que causaria menos contraste para o empresário francês.

Além do mais, isso seria a união de dois elementos chave do machismo tradicional, o homem-líder e a mulher-objeto (não nos esqueçamos que Pamela Anderson é uma espécie de popozuda ianque), pela personalidade marcada pela mesmice e pela própria função que o machismo atribui ao homem à racionalidade e à mulher o culto ao corpo.

A Internet mostra essa pressão social que pode causar dor-de-cabeça para muitos homens sisudos, duramente criticados pelo seu comportamento fora dos parâmetros sociais de hoje. Gente que vive fechada entre os escritórios e mansões, entre os seminários sobre negócios e as festas de gala. Verdadeiros autistas chiques.

É por isso que muitos desses homens sisudos evitam a Internet. Correm o risco de terminar a conexão com o cibermundo estressados, e, quando muito, só consultam e-mails e noticiários.

No Brasil, empresários e profissionais liberais sisudos, casados com belas jornalistas e atrizes, já aparecem menos ou simplesmente evitam aparecer até em Caras, até para eles, de ternos ou smokings, não serem comparados com os Thiago Lacerda, Rodrigo Hilbert e Mateus Solano que aparecem de bermudão e tênis all-star até quando vão ver filmes com suas mulheres.

Nenhum comentário: