sábado, 17 de abril de 2010

PORTAL EGO IRONIZA CRÍTICAS E DEFENDE A MESMICE DAS BOAZUDAS



Na maior cara-de-pau, o portal Ego, das Organizações Globo, ironizou as críticas sobre a mesmice das boazudas com o título de uma nota sobre Nana Gouveia: "E dá para enjoar? Veja Nana Gouvêa de biquíni em versão frente e verso".

Pobres de nós, nerds, que estamos à procura de mulheres com conteúdo, e temos que ver musas popularescas que se limitam apenas a mostrar o corpo na praia ou nas noitadas. Só praia e noitadas, só praia e noitadas, só praia e noitadas, só isso, só isso, SÓ ISSO!!

Nós estamos enjoados, enjoados mesmo, para não dizer enojados, de ver mulheres que só mostram o corpo, como se fossem embalagens ocas que de bonito só têm o embrulho (afinal, por dentro, simplesmente são vazias).

Nada de vestir uma camisa abotoada para dentro da calça - a gente fica babando vendo a Ana Paula Araújo (que é casada) no RJ TV com esse tipo de roupa - , ou de sentar numa praça para ler livros científicos de Umberto Eco (como fez Renata Vasconcellos) ou mesmo demonstrar tietagem a nomes como o New Order (como fez a jornalista Elaine Bast, hoje sumida por conta dos filhos). Nada de dizer coisas interessantes, de nos trazer novos conhecimentos, de nos mostrar coisas bacanas.

Para sentir o drama, Nana Gouveia fez tietagem com o brega José Augusto, isso com tanto Edu Lobo e Flávio Venturini precisando de chamego das fãs. José Augusto não precisa, ele já tem o Fausto Silva para dizer que ele é o maior cantor do planeta.

Sinto muita tristeza quando, por outro lado, uma atriz de comerciais que fez reportagens para o Telecurso 2010, lindíssima e inteligente, que é aquela "Rosa" do comercial da Ford (do bordão "Tudo bem"), não tem nome divulgado e não recebe reconhecimento algum, mesmo tendo certeza de que ela seria uma das mulheres famosas mais interessantes do país, no que diz à inteligência, simpatia e charme.

A gente reclama da mesmice dessas boazudas, e a mídia golpista do Ego faz a maior gozação, de forma bem cínica. Bom mesmo é mulher-objeto. Muito corpo, nenhum cérebro. Mídia machista, machista, machista. Arre!

Nenhum comentário: