sexta-feira, 2 de abril de 2010

DISCO COM "PRECIOSIDADES" DE JIMI HENDRIX SÓ TRAZ UMA FAIXA INÉDITA



Por Arthur G.Couto Duarte - Estado de Minas

Na véspera do 40º aniversário de sua morte, Jimi Hendrix volta a ocupar o centro das atenções do mundo pop. Em sua última edição, publicada em 17 de março, o guitarrista não só aparece em toda a sua psicodélica majestade na capa da revista Rolling Stone norte-americana, como fez por merecer vasto artigo assinado por seu editor, David Fricke, no qual os últimos dias vividos por Hendrix, bem como suas lendárias “gravações perdidas”, são investigados em detalhe.

Em sincronia com tal data histórica, o conglomerado Experience Hendrix também disponibilizou em 8 de março o CD Valleys of Neptune (no Brasil, distribuído pela Sony Music), ao qual comparecem apenas registros inéditos em estúdio de Jimi Hendrix junto ao trio Experience. Gravado ao longo de turbulentos quatro meses, a maior parte durante a primavera de 1969, o disco traz as últimas músicas que Hendrix tocou ao lado de Noel Redding e Mitch Mitchell, ao mesmo tempo em que antecipa seu reencontro com o baixista Billy Cox, de quem era amigo desde os tempos em que servira no Exército ianque, como paraquedista.

Apesar de todo o frisson armado em torno do lançamento, Valleys of Neptune não traz novas luzes ou insights impensados sobre o legado do guitarrista dos guitarristas. Na verdade, das 12 faixas incluídas no CD, apenas uma (!) – a saber, a própria Valleys of Neptune – é rigorosamente inédita. Quanto às demais, qualquer fã de Hendrix que se preze já terá tido acesso a elas em dezenas de outras variações.

Entre sobras e reinvenções de velhas canções, os poucos destaques ficam por conta da versão – aditivada pela percussão do convidado Rocki Dzidzornu, um habitué das gravações dos Rolling Stones – de Sunshine of your love, do Cream; a suingada e bem definida releitura de Stone free e uma estupenda reedição do arrastado blues Red house.

Quanto às demais faixas “inéditas”, alguém deveria ter avisado Janie Hendrix – a famigerada meia-irmã do guitarrista e detentora de seu acervo – que Lullaby for the summer, Ships passing through the night, Crying blue rain e Mr. Bad Luck nada mais são que protótipos das conhecidas Ezy rider, Look over yonder, In from the storm e Night bird flying, respectivamente. Pelo exposto, melhor aguardar pelo há muito ansiado álbum – verdadeiramente inaudito e ainda sem título! – de Hendrix ao lado de Stephen Stills, seu parceiro desde os primórdios do Crosby, Stills, Nash & Young.

Nenhum comentário: